Orquestra Imperial recria pagodão suburbano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Orquestra Imperial recria pagodão suburbano

Eliana Souza

21 Setembro 2013 | 17h07


A Orquestra Imperial ganhou a companhia do italiano Jovanotti

Roberto Nascimento

É sábado, o sol está de rachar, e se a Cidade do Rock não estivesse nos planos, boa parte dos pagantes cariocas estaria em alguma feijoada pós-praia ao som de Zeca Pagodinho. Já que estão em Jacarepaguá, restou à lista de convidados da Orquestra Imperial recriar um pagodão suburbano à confortável sombra do Palco Sunset, no início da tarde. Em companhia do italiano Jovanotti, do craque sambista Wilson das Neves e de cantoras como Emanuelle Araújo e Nina Becker, a Imperial tranquilamente passeou por uma trilha de clássicos do boteco, com releituras de Novos Baianos, Chico Buarque e Tim Maia.

O povo caiu no samba, revelando que, mesmo quando vem para o rock, não esquece o miudinho em casa. Assim, o clima de rodas de sábado que varam noite à fora, com cantores dividindo o microfone, deu o tom. Jovanotti, um italianão boa praça de meia-calça multicolorida, que se apresenta em São Paulo, no Cine Joia, amanhã, mostrou-se sintonizado com o repertório brasileiro, mas colocou na roda a sua Ombelico del Mundo. O Sr. das Neves, pontualmente elegante, como sempre, encorpou o pedigree tradicional do pagode. Emanualle e Nina cuidaram do verniz vocal de samba contemporâneo. Foi certamente um dos momentos mais descontraídos em um festival tão calculado.