As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O polêmico humorista Rafinha Bastos se apresenta na Praça da Sé

Marcio Claesen

06 de maio de 2012 | 03h24

O humorista e ex-apresentador do CQC, Rafinha Bastos, foi um dos comediantes que passaram pelo palco Stand Up, instalado na Praça da Sé. Famoso pelas polêmicas, o comediante começou sua apresentação explicando o atual momento em que ele está passando em sua carreira.

“Bem vindo ao encontro nacional das pessoas que estão processando o Rafinha Bastos. Estou em um momento muito difícil da minha carreira, até quem não nasceu me odeia”, disse.

Em seguida, Rafinha criticou o comentário que Ronaldo Fenômeno fez sobre ele. “O Ronaldo veio a público dizendo que o que eu fiz foi um absurdo. Quando você sai com um travesti que morreu de Aids pra cheirar cocaína, você não está apto a julgar pessoas”.

Continuando seu desabafo, Rafinha Bastos disse: “Eu fui processado pela Apae e fiquei chateado, eu sempre fui chamado de retardado e achei que representasse um grupo, e esse grupo vem e me processa.

A cada piada que o humorista fazia ele pedia para que o público o desculpasse e que não o processasse. Em seguida, Rafinha Bastos começou a falar sobre pedofilia. “Existem pessoas que são contra a pedofilia e existem padres. Quando eu era criança eu tinha medo de padre, quando a gente brincava e dizia que o último seria a mulher do padre, eu corria muito”, comentou.

Após o comentário, Rafinha pediu desculpa pra Deus, dizendo que foi só uma piada.

Com informações de João Fernando – Jornal da Tarde

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.