Novo ‘Cinquenta Tons de Cinza’ é roubado antes de sua publicação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Novo ‘Cinquenta Tons de Cinza’ é roubado antes de sua publicação

O Estado de São Paulo

10 de junho de 2015 | 10h46

Manuscrito de ‘Grey’ desapareceu dias antes do lançamento, em 18 de junho

A ansiedade para ler Grey, novo livro da série Cinquenta Tons de Cinza, é tanta que um manuscrito da obra foi roubado na manhã dessa terça-feira, 9, do escritório da editora Penguim. Segundo o jornal britânico Daily Mail, a polícia já foi notificada e está procurando os responsáveis. A editora preferiu não se pronunciar sobre o assunto. O volume estaria disponível para leitores norte-americanos e britânicos já na semana que vem, em 18 de junho.

Há o temor que o livro seja pirateado ou que trechos dele sejam vendidos. Procurada pelo Daily Mail, a Penguin Random House, editora do selo Vintage, responsável pela obra, não falou sobre o desaparecimento do livro. A única informação dada pela editora é de que “há uma investigação policial em curso”. A autora da série, E.L. James, também não se pronunciou.

grey_div_535

Infelizmente, essa não é a primeira vez que isso acontece. O caso remete ao que ocorreu com Stephenie Meyer, escritora de Crepúsculo. Em 2008, ela planejava reescrever a trama dos vampiros adolescentes, mas sob a perspectiva de Edward Cullen, namorado de Bella – Kristen Stewart na versão cinematográfica. Entretanto, parte do rascunho foi roubado e divulgado na internet. Stephenie parou de escrevê-lo.

Em 2007, o último livro de Harry Potter também vazou: ele estava disponível para download dias antes do seu lançamento oficial, apesar do forte esquema de segurança montado em torno dele. Antes, em 2003, próximo ao lançamento de Harry Potter e a Ordem da Fênix, o motorista do caminhão que transportava a publicação roubou páginas do livro e tentou vendê-las, sem sucesso, ao jornal The Sun.

Tendências: