Na Virada, guitarrista da Plebe Rude pergunta onde estavam as pessoas de opinião nos últimos 30 anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na Virada, guitarrista da Plebe Rude pergunta onde estavam as pessoas de opinião nos últimos 30 anos

Banda se apresentou neste sábado, 21, na Virada Cultural

21 de maio de 2016 | 22h42

virada cultural 2016

A Plebe Rude subiu ao Palco Rio Branco com um atraso de 15 minutos por questões técnicas – logo resolvidas – com o clássico Brasília, do disco O Concreto Já Rachou, de 1985.

“A gente está numa era em que todo mundo tem uma p… de uma opinião. Onde estavam essas pessoas durante os últimos 30 anos?! É só agora que o brasileiro acorda?! É hora de lutar!”, disse o guitarrista e vocalista Philippe Seabra. E a Avenida Rio Branco viu abrir uma roda punk logo em seguida.

A Plebe Rude lançou em 2014 seu sexto álbum, Nação Daltônica, e recentemente saiu o documentário A Plebe é Rude, que conta a história da banda desde sua fundação há 35 anos, em Brasília.

Mais conteúdo sobre:

culturaPlebe RudeVirada Cultural