Morre a escritora Doris Lessing, vencedora do Prêmio Nobel
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morre a escritora Doris Lessing, vencedora do Prêmio Nobel

João Luiz Sampaio

17 de novembro de 2013 | 13h18

Morreu hoje a escritora britânica Doris Lessing, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura de 2007. A informação foi divulgada por seus editores. Ela estava com 94 anos.

Nascida no Irã, ela foi criada no Zimbábue – e a paisagem africana seria o pano de fundo de “A Canção da Relva”, seu primeiro romance, lançado nos anos 50 e responsável por colocá-la entre as principais vozes da literatura internacional na segunda metade do século 20. O livro, de caráter autobiográfico, fala dos pais da escritora, que foram fazendeiros na África do Sul, e foi adaptado para o cinema por Claire Denis em “Minha África”. Nessa época, por causa de críticas contra o apartheid na África do Sul, ela já havia sido banida do país e vivia na Inglaterra. Em 1962, ela lançaria outro livro importante, “The Golden Notebook”.

Para o crítico literário e escritor Vinicius Jatobá, “os livros de Doris Lessing são rudes narrativas que dramatizam um momento básico da vida humana: como brota uma ideia?” “Seja o nascer da relação do corpo com a política em ‘O Carnê Dourado’, ou a vida deformada de ideologia de ‘O Sonho Mais Doce’, a magia de ‘Eros em Amor, De Novo’ ou as agruras da vocação literária em suas memórias, Lessing está sempre pesquisando esse sentimento de origem que o ser humano funda em total autoengano quando se propõe a construir sua vida. Os arcos de seus livros são claros: nasce a ideia; nasce um novo humano pela paixão por essa ideia; o mundo revela o idealismo dessa pessoa; o mundo destrói e dilacera essa pessoa”, escreveu ele em 2010, ao comentar o livro “Alfred e Emily”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: