As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lembre outros playbacks que não deram muito certo

04 Março 2015 | 15h38

Wanessa Camargo passou maus bocados na noite desta terça-feira, 3, quando a tentativa de playback no programa do Gugu, na Record, ao vivo, não deu certo. No Facebook da cantora, ela diz que foi avisada à tarde que não teria possibilidade de cantar ao vivo por falta de estrutura, e meio contrariada, concordou. O problema é que houve algum erro e o som do estúdio saiu diferente do som da transmissão e…

Mas acontece. Prova disso é que esse não foi o primeiro (e nem será o último) playback que não funcionou bem.

1 – Mili Vanilli (1990)

Esse foi um desastre de verdade: a falha no lyp sync em um show ao vivo do Mili Vanilli nos EUA levou à deflagração de um verdadeiro escândalo na indústria da música, já que em seguida foi revelado que a dupla, na verdade, não cantava de fato as músicas. Eles perderam o Grammy de artista revelação do ano anterior e os caras que cantavam de fato seguiram em frente e criaram uma banda chamada… The Real Mili Vanilli.

2 – 50 Cent (2007)

E aí você está fazendo um show em que basicamente depende do seu DJ e o cara toca uma versão diferente do que foi combinado antes. 50 Cent ficou andando pela plateia enquanto ele mesmo soava nos alto falantes. Embaraçoso.

3 – Ashlee Simpson (2004)

Ashlee Simpson pisou no palco do principal programa da TV americana para aparecer ao vivo, o Saturday Night Live, e achou que era melhor, segundo ela mesma explicou depois, botar um playback porque naquele dia ela estava com problemas de ‘refluxo’ e não queria arriscar. O problema é que deu errado – e ela botou a culpa no baterista, que teria apertado o botão errado. No mesmo programa ela ainda aparece ao lado de Jude Law e tenta se desculpar.

4 – Lin Miaoke (2008)

A culpa obviamente não foi de Lian Miaoke, então com sete anos, no palco da abertura das Olímpiadas de 2008 em Pequim. Ela estava lá para cantar o hino da China, mas depois foi revelado que a voz, na verdade, era de outra criança, Yang Peiyi, que não teria sido considerada “bonitinha” o suficiente para cantar lá na frente. Terrível.

5 – Nirvana (1991)

Bom, o Nirvana, é claro, não gostava de ter que fazer playback nas apresentações de TV – mas os caras da TV, por outro lado, queriam fazer de tudo para que eles tocassem Smells Like Teen Spirit (a banda costumava combinar de tocar essa, mas aí na hora, ao vivo, tocavam outra, para desespero dos produtores). E aí é difícil recusar a proposta do Top of the Pops, principal programa de música de todo o Reino Unido. Em 1991, com os instrumentos desplugados, a música começa a tocar e Kurt Cobain canta por cima do playback com uma voz ironicamente grossa (Morrisey?) e com as letras alteradas (ele canta no início algo como “chapadão, e mate seus amigos”). Não sei para quem o negócio aqui não deu certo, mas era 1991 e os caras eram o Nirvana, dá um desconto, né.

Mais conteúdo sobre:

música