As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Justiça determina nova vistoria para realização do Rock in Rio

Eliana Souza

18 Setembro 2013 | 16h33

Se não forem sanados os problemas relacionados aos postos de saúde da Cidade do Rock, evento deve ser suspenso, sob multa diária de R$ 10 milhões

 

Julio Maria

 

O Rock in Rio vai ter de trabalhar rápido se quiser realizar seus próximos shows, previstos para ocorrerem de amanhã até domingo. A juíza Marcia Cunha, da 2ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, determinou na tarde desta quarta-feira que os shows só deverão ser realizados se a Cidade do Rock conseguir “sanar as irregularidades” relacionadas a atendimentos médicos, apontadas por duas vistorias feitas pelo Ministério Público durante o último final de semana. A juíza determinou ainda que fiscais do MP e do Corpo de Bombeiros voltem na tarde desta quarta-feira para fazer uma nova inspeção no local e avaliar as condições. Se os equipamentos médicos continuarem sendo considerados inapropriados, o Rock in Rio, segundo a Justiça, deve ser suspenso, sob pena de multa diária de R$ 10 milhões.

Na vistoria feita pelo Ministério Público, foram constatadas 22 irregularidades, que vão desde um posto de atendimento a menos do que deveria haver (seis em vez de sete) até falta de leitos para pacientes. Agentes escreveram ainda no relatório que os mesmos médicos encontrados em um posto corriam para outro durante a vistoria para mostrar que havia o número de profissionais necessário. A assessoria do Rock in Rio diz que está sanando as irregularidades durante o dia de hoje.

Mais conteúdo sobre:

ROCK IN RIO; JUSTIÇA; MÚSICA