Exames mostram que B.B. King não morreu envenenado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Exames mostram que B.B. King não morreu envenenado

O Estado de São Paulo

14 Julho 2015 | 09h23

O músico veterano de blues B.B. King morreu de causas naturais decorrentes principalmente da doença de Alzheimer, anunciaram autoridades de Nevada nesta segunda-feira, 13, o que descarta as acusações feitas por suas duas filhas de que ele teria sido assassinado.

A morte do músico de 89 anos, em maio, também foi atribuída a doença arterial coronariana, diabetes, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial e danos cerebrais devido ao baixo fluxo sanguíneo, afirmou o instituto médico legal do condado Clark em comunicado à imprensa.

bb_king_535

Médicos legistas disseram que determinaram a causa da morte após a realização de uma autópsia, testes toxicológicos e consultas com um neuropatologista. Autoridades haviam dito que uma investigação de homicídio seria realizada depois que as filhas Karen Williams e Patty King alegaram que o músico fora envenenado por sócios de longa data. Um advogado do espólio de King disse que as alegações eram infundadas. “Neste ponto, podemos dizer com confiança que o senhor King morreu de causas naturais”, disse o médico legista John Fudenberg. (Reuters).

 

Mais conteúdo sobre:

B.B. Kingmúsica