As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Espero que Roberto Freire refaça os estragos feitos por Marcelo Calero”, diz produtora Paula Lavigne

Ubiratan Brasil

19 Novembro 2016 | 10h47

Amilton Pinheiro

O pedido de demissão do diplomata Marcelo Calero na sexta-feira, 18, do Ministério da Cultura depois de divergências com alguns integrantes da equipe do presidente Michel Temer surpreendeu representantes da classe artística, inclusive pessoas próximas a ele, como o secretário da Secretaria do Audiovisual, Alfredo Bertini. Para a produtora Paula Lavigne, que conversou rapidamente a respeito com o cantor Caetano Veloso, foi um bom acontecimento. “Falei com Caetano, que pensa como eu: espero que Roberto Freire, homem experiente, refaça o estrago na Diretoria dos Direitos Intelectuais (DDI) que Marcelo Calero fez”.

Alfredo Bertini estava surpreso com o pedido de demissão de Calero. “Na quinta-feira, eu me encontrei com ele na reunião de Política Cultural em Brasília e ele estava muito empolgado com as mudanças em curso no ministério. Em nenhum momento demonstrou alguma coisa que revelasse algo sobre seu pedido de demissão.”

O diretor de Pequeno Segredo, David Schurmann, também revelou sua surpresa com a noticia. O diretor do filme brasileiro que concorre a uma vaga ao Oscar de produção estrangeira no próximo ano esteve com o ministro Marcelo Calero e com o secretário Alfredo Bertini em Brasília durante o festival de cinema para falar do apoio financeiro que a Agência Nacional do Cinema (Ancine) iria dar para o filme ser divulgado nos Estados Unidos. “Eu fiquei bastante impressionado com o ministro que se mostrou capacitado para o cargo que exercia. Ele é uma pessoa educada, inteligente e tinha muito clareza sobre o trabalho que estava fazendo no ministério da Cultura. Lamento sua saída”, revelou.