Enfim, Justin ao vivo e em cores
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Enfim, Justin ao vivo e em cores

Eliana Souza

16 Setembro 2013 | 01h11

Foto: Wilton Junior/ Estadão

Roberto Nascimento

 

Empunhando um violão, de camisa branca e chapéu fedora, figurino longe do classudo smoking feito por Tom Ford que tem usado este ano, Justin Timberlake subiu ao Palco Mundo com quase quarenta minutos de atraso, nesta terceira noite de Rock in Rio. Infelizmente, não fez o show de seu último disco, 20/20 Experience, lançado ainda este ano. Não cantou o hit Suit and Tie, tampouco a fantástica Strawberry Bubblegum, apenas Pusher Love Girl, Tunnel Vision e Let The Groove Get In, que já mostrou nos talk shows americanos, nos últimos meses. Restou ao fãs delirantes (que diga-se, pouco se importaram com a falta de novidades) os medalhões de sua obra, Love Me, Cry Me a River, Señorita e What Goes Around, em versão acústica. A impressão que fica, com rápida saída do País, marcada para as 4h da manhã desta segunda, via jatinho particular, é que Timberlake fez pouco caso de seu show de headliner, e juntou um repertório de improviso, já ensaiado em turnês prévias.

 

Mais conteúdo sobre:

ROCK IN RIO 2013; MÚSICA; JUSTIN