As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Assaltos ao redor da Cidade do Rock

Eliana Souza

13 Setembro 2013 | 22h52

Roberto Nascimento

Uma visita ao trailer da defensoria pública, próximo à entrada do evento, já deixa claro o tipo de caso que deve acontecer em quantidade durante os próximos dez das. Trata-se dos assaltos que ocorrem ao redor do festival. Alguns acessos ao Rock in Rio requerem pequenos desvios por zonas de pouca iluminação, o que faz do fã presa fácil para trombadinhas.

O estudante carioca Vitor Alcântara, por exemplo, teve de contornar uma cerca pelo Rio Centro, local onde fica os camarins dos astros, e se deu mal. “Me abordaram. Levantei os braços, e levaram os ingressos. Agora eles vendem por 500 ou 800 reais”, contou. Vitor queria pedir novos ingressos à organização do festival, mas não tinha como provar o assalto.

Desde a última edição, o problema de movimentação na porta é um dos pontos fracos do Rock in Rio. Por bloquear o acesso de carros (de imprensa inclusos) a 3 quilômetros dos palcos, a ocasional falta de policiamento em áreas escuras faz das filas a caminho da Cidade do Rock pratos cheios para criminosos.

O número de ocorrências oficial para o primeiro dia do Rock in Rio ainda não foi divulgado.

Mais conteúdo sobre:

ROCK IN RIO