As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Arctic Monkeys e DJ Skrillex empolgam fãs no Lollapalooza

Ana Clara Jabur

08 de abril de 2012 | 22h58

1 - Post Monkeys_1.jpg

Roberto Nascimento – O Estado de S.Paulo

Título de um desfecho justo para o primeiro Lollapalooza brasileiro: banda inglesa de rock sem firulas leva uma multidão adolescente ao delírio. Foi o que se passou quando Alex Turner, o garotão convencido do Arctic Monkeys, subiu ao palco principal para incendiar a plateia com guitarras ronronantes e refrões que já estavam na língua do público.

Turner faz um charme rockabilly com topetão e inglês balbuciado a la Elvis. E sua banda segura a onda, desferindo riffs dissonantes em velocidade durante um set agressivo, sem deixar o público respirar. A consistência da apresentação vai de mão em mão com a comentada maturidade do Arctic Monkeys, que lançou em 2011 o elogiado quarto disco, Suck it and See.

No palco eletrônico, a grande supresa ficou por conta do popular DJ Skrillex. As produções do garoto, tramas maximalistas de barulhos hidraulicos, que soam como se um Transformer defeituoso tivesse sido sampleado, há tempos são motivo de piadas entre os puristas.

E de fato, requinte é a última coisa que se pode esperar de Skrillex. Mas em um show lotado na tenda eletrônica, Skrillex consegue levar manos e minas ao delírio com beats variados e projeções vistosas, como um impagável vídeo de duas mulatas de bíquini, rebolando seus astronômicos traseiros. Isto compõe uma experiência audiovisual condizente com a realidade conectada, em que vídeos ridículos se mesclam com clipes de pop stars, do cotidiano jovem.

Na set list de Skrillex, batidas que se alternam entre pancadões e hard techno num piscar de olhos, impulsionadas pelos graves cibernéticos do dubstep.

Saiba mais sobre o festival em nosso especial do Lollapalooza 2012

Tudo o que sabemos sobre:

Arctic MonkeysDJ SkrillexLollapalooza

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.