As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Garoa prejudica movimentação do público entre os palcos

Daiane Oliveira

29 de março de 2013 | 17h04

Lollapalooza_2013.jpg

1_lama_lolla.jpg

João Paulo Carvalho – O Estado de S.Paulo

Quem compareceu ao primeiro dia do Lollapalooza Brasil 2013 nesta sexta-feira, 29, foi surpreendido pela lama e um forte cheiro de esterco no Jockey Club de São Paulo. A garoa que ainda cai na capital paulista prejudica a movimentação do público entre os cinco palcos do festival. Capas de chuvas chegam a ser vendidas por R$ 20.

               + Confira a programação completa do festival

               + Vai ao festival? Clique o que só você viu e envie

A estudante Jéssica Bourrol, 22, diz que a experiência é válida, já que sujeira faz parte do legado rock and roll: “Olha só a cor do meu tênis “, diz, apontando para o All Star branco. “Não me importo, aliás. Show é assim mesmo. Vai para lá, vai para cá. O importante é se divertir com os amigos”, conclui.

Já administradora de empresas, Luana Correa, 36, afirma que o local não é o mais adequado para o porte do evento. “A gente paga caro no ingresso e ainda tem que sujar todo o pé? Penso que o Lollapalooza deveria ser realizado em outro local. Ano passado foi a mesma coisa. Lama e sujeira”, lamenta.

                + O que fazer para evitar perrengues no Lollapalooza

A segunda edição do Lollapalooza é realizada a partir desta sexta, 29, e vai até domingo, 31, no Jockey Club de São Paulo. O preço é de R$ 350 por dia, com meia a R$ 175. Entre as principais atrações estão The Killers, Queens of the Stone Age, Black Keys e Pearl Jam. Ainda há entradas para os três dias, com vendas apenas na bilheteria oficial e pontos de venda.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: