As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Marvel, enfim, aposta em uma super-heroína com ‘Jessica Jones’

Pedro Antunes

10 de setembro de 2015 | 16h49

Depois de ‘Agent Carter’, personagem com super-poderes estrelará série no serviço de televisão por streaming Netflix

Jessica Jones, interpretada pela atriz Krysten Ritter (Breaking Bad, entre outras aventuras televisivas) será a primeira super-heroína protagonista da Marvel. E isso quer dizer muito.

A empresa, não é de hoje, tem sido veemente criticada pelo sexismo com o qual trata as personagens femininas. Eles apostaram em Agent Carter, minissérie que mostrava a história de Peggy Carter, e o produto funcionou muito bem – a ponto de ganhar uma segunda temporada.

Agent Carter, contudo, foi criada apenas para preencher espaço entre as temporadas de Agents of S.H.I.E.L.D.. Foi sua boa aceitação que fez com que a empresa abrisse, enfim, os olhos para as protagonistas femininas.

Um exemplo: nomes como de Scarlett Johanson, que interpreta a personagem Viúva Negra, teve pouquíssimo tempo de tela relevante nos dois filmes de Os Vingadores, veja só.

Em A Era de Ultron, o mais recente do grupo de heróis da Marvel, a função da personagem era de ser um par romântico de Bruce Banner/Hulk, interpretado por Mark Rufallo, e acalmar o Golias Esmeralda nos momentos nos quais ele perde o controle de si.

Enquanto isso, Clint Barton/Gavião Arqueiro (vivido por Jeremy Renner) ganhou profundidade confusa, exercendo uma função paternal diante dos gêmeos Wanda e Pietro Maximoff. Ainda mostrou sua própria família, ganhando mais tempo de tela do que na aventura anterior.

Rumores sobre aventuras de outras heroínas, a própria Viúva Negra nas telonas ou telinhas, pipocam vez ou outra, mas nada parece sair do papel. A previsão é que o filme da Ms Marvel saia em 2018, mas é pouco.

A DC Comics, rival nos quadrinhos, cinema e televisão, já garantiu a série sobre a Supergirl e colocará a Mulher Maravilha no próximo Batman Vs. Superman, filme que reunirá os três principais heróis da editora e dará início ao grupo conhecido como Liga da Justiça.

A escolha por Jessica Jones, contudo, é ousada. Bastante ousada. A personagem não é das maiores do universo da Marvel. É um teste, uma tentativa em pequena escala que, caso fracasse, será mais um motivo para que Isaac Perlmutter, comandante Marvel Entertainment.

Perlmutter, dito como um sujeito como temperamento difícil, aliás, teve algumas de suas mensagens eletrônicas reveladas naquela invasão hacker à Sony e, em algumas delas, ele dizia que “filmes sobre heroínas não funcionavam.”

Jessica Jones, a série, é a segunda realizada pela parceria entre Marvel e Netflix. A primeira, Demolidor, saiu-se bem diante de crítica e público. Depois dela, será a vez da história de Luke Cage e, por fim, do herói Punho de Ferro. Ao fim das quatro temporadas, os quatro heróis se juntarão em uma temporada com Os Defensores.

A série Marvel’s Jessica Jones chegará ao Netflix em 20 de novembro.

Assista ao teaser de lançamento: 

Mais conteúdo sobre:

demolidorjessica jonesMarvelnetflix