Gorillaz, a banda mais cool do líder do Blur Damon Albarn, planeja nova dominação global com disco e turnê
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Gorillaz, a banda mais cool do líder do Blur Damon Albarn, planeja nova dominação global com disco e turnê

Pedro Antunes

24 Março 2017 | 18h30

Com ‘Humanz’, a ser lançado em 28 de abril, o grupo fictício encerra um silêncio de seis anos 

Gorillaz (Crédito: Parlophone / Warner Bros)

Gorillaz (Crédito: Parlophone / Warner Bros)

“Gorillaz sempre foi o projeto no qual eu posso simplesmente fazer o que eu quero e o que eu gosto.”
Damon Albarn, líder do Blur, tem na banda de personagens imaginários, o seu playground. É, desde o fim do Blur e entre outros tantos projetos dele, o local de experimentação para o inglês.

E, seis anos depois do disco The Fall e de uma briga com Jamie Hewlett, responsável pela parte visual do Gorillaz, Albarn está de volta ao seu hábitat.

Na tarde de quinta-feira, 23, a conta do Instagram criada há pouco do Gorillaz anunciou o nome do novo trabalho da banda formada virtualmente pelos carismáticos 2D (voz), Murdoc Niccals (baixo), Russel Hobbs (bateria) e Noodle (guitarra).

Humanz chegará às lojas em 28 de abril e, ao que parece, será um petardo das mais diferentes formas.
O disco “normal” tem 14 faixas, com participações de Grace Jones, Mavis Staples, Danny Brown, De La Soul, Pusha T, Kali Uchis, Kelela, Benjamin Clementine, Popcaan, D.R.A.M.. Talvez você não conheça alguns desses artistas, mas essa é uma das muitas funções do Gorillaz em sua concepção – é a experimentação cheia de frescor, novos ares, novas vozes.

O tempo longe do Gorillaz encheu Albarn de inspiração. Humanz terá ainda uma versão de luxo e uma super de luxo.

Gorillaz ( Parlophone / Warner Bros)

Gorillaz ( Parlophone / Warner Bros)

Na versão de luxo, serão incluídas cinco faixas extras. Já o pacotão de Humanz super de luxo será em vinil. Será uma bolacha para cada uma das 14 músicas do disco (sim, serão 14 discos!). O lado b de cada vinil trará uma versão alternativa da música do lado A.

“Fiz muitas versões diferentes de cada uma dessas músicas. Algumas delas não se encaixam na narrativa escolhida para o disco, mas são parte de todo o processo. Por isso quis lançá-las”.

As duas frases de Albarn foram retiradas da entrevista concedida pelo músico ao MistaJam, um dos mais importantes radialistas da música pop, da BBC Radio 1. Lá, ele conta que o disco começou a ser feito no início de 2016 e ficou pronto ainda no ano passado. “Estou ansioso para lançar essas músicas logo”. O álbum foi gravado em Londres, Paris, Nova York, Chicago e Jamaica.

Humanz, pelo pouco que Albarn explicou, é um exercício de imaginação sobre a reação à tragédia. “Se acontecesse algo que mudasse o mundo todo um dia desses? Como seria a sua primeira noite? Você iria beber e ficar bêbado? Iria para casa assistir televisão?”, questiona o vocalista.

O melhor de tudo é que além de todos esses anúncios, Albarn e Hewlett lançaram mais 4 músicas novas, que se juntam a Hallelujah Money, que contava com a voz de Benjamin Clementine.

Então, vamos a elas? Assista/ouça as novas músicas:

Hallelujah Money já tem um tempinho, mas não custa ouvir de novo:

O Gorillaz, para Albarn, é voltar à raiz de fazer música. “Comecei assim. Com um sintetizador e um gravador, dentro do meu quarto, quando ainda era criança. Foi antes de ter uma banda. Foi antes de montar o Blur”, diz ele.

Nesta sexta-feira, 24, o Gorillaz toca o conteúdo de Humanz, na íntegra, em um lugar secreto em Londres – os felizardos receberam a informação do local por mensagem de texto assinada pelo baixista Murdoc Niccals.

Há poucos dias, a banda anunciou o próprio festival, Demon Dayz, realizado em Margate, na Inglaterra.
Albarn e seu Gorillaz querem dominar o mundo, definitivamente. E eles estão no caminho certo.

 

Mais conteúdo sobre:

gorillazblurdamon albarn