Dupla Que Coisa É Essa, o Amô? trata de amores e dissabores com sorrisos e leveza
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dupla Que Coisa É Essa, o Amô? trata de amores e dissabores com sorrisos e leveza

Pedro Antunes

17 de agosto de 2018 | 12h00

A última música de Que Coisa É Essa, o Amô?, disco de mesmo nome do duo formado por Felipe Marino e Paula Hering, lançado nesta sexta-feira, 17, chegou ao fim por aqui. 

Que Toda Tristeza é o nome da canção, a última. Já sentiu a pegada, né?

É uma faixa longa, são mais de seis minutos de duração, mas eles passam rápido. Eu garanto que é um sambinha bom.

Duo Que Coisa É Essa, o Amô? (Foto: Amanda Balthazar)

Em dado momento, Marino diz: “E se a vida que a gente sonhava em viver não é como  a gente queria”.

Essa frase grudou na cabeça.

“Eu sorrio e lamento, pois eu sei que viver é sonhar e sofrer todo dia”. 

É isso! Melancolia, lamento, sorriso, tudo numa frase só.

É um belo resumo, também, do Que Coisa É Essa, o Amô?, a banda iniciada três anos atrás, cujo álbum homônimo acaba de chegar às plataformas digitais.

Lamento é transformado um sorriso de quem entende que certas dores não são remediáveis.

São vividas, e só.

Levar uma vida leve é entender isso e, a partir daí, dançar junto com o embalo, por mais amargo que ele seja.

Assim é, por exemplo, na música transformada em videoclipe do duo, lançado também nesta sexta-feira, 17, junto o álbum de estreia:

Canção de Esquecer de Alguém, essa aqui de cima, é agridoce.

É sobre lembrar de se esquecer ou de esquecer de se lembrar de alguém.

A melancolia que poderia existir ali se disfarça na guitarra de Marino, inspirada pela guitarrada do Pará e pela simplicidade pop de Caetano Veloso.

E entre tantas dores cotidianas cantadas ao longo de 31 minutos de disco de estreia, o Que Coisa É Essa, o Amô? mostra que a vida (principalmente amorosa) não é simples, mas dá a letra sobre como lidar com ela.

Sorrindo, mesmo.

Ouça o disco de estreia do Que Coisa É Essa, o Amô?: 

(Siga o autor do blog e conheça o ‘Tem um Gato na Minha Vitrola’, um programa de música feito nos stories do Instagram)

Tendências: