As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Análise: trailer de ‘Star Wars’ tem Han Solo, Chewbacca e nostalgia na dose certa

Pedro Antunes

16 de abril de 2015 | 19h29

Aquele pequeno nerd dentro de você deve ter derramado pelo menos uma lágrima com o novo trailer de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força, o início de uma nova trilogia para dar continuidade à franquia criada (e quase afundada) por George Lucas.

São dois minutos, divulgados nesta quinta-feira, 16, justamente no dia da abertura da convenção Star Wars Celebration, realizada na Califórnia, nos Estados Unidos, até o domingo, 19.

Diferentemente do primeiro vídeo, lançado em novembro do ano passado, o novo trailer acertou em cheio no coração saudoso dos fãs da saga intergalática, principalmente por não esconder mais os personagens queridos como Han Solo (Harrison Ford) e o fiel companheiro Chewbacca, que arrancam suspiros nos segundos finais do vídeo.

Nostalgia na dose certa. Nada exagerado, mas pontual o bastante para resgatar o espírito dos três primeiros filmes da série, Uma Nova Esperança, Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi, lançados entre 1977 e 1983. A narração de Mark Hamill, o protagonista dos primeiros três filmes, já acalenta os mais saudosos, mas traz uma surpresa.

“A força é poderosa na minha família. Meu pai tinha. Eu tenho. Minha irmã tem. Você tem esse poder também”, diz Luke, acendendo uma série de interrogações. Com quem ele estaria falando? Alguns dos três novos protagonistas, certamente, vividos por Daisy Ridley (Rey), Oscar Isaac (o piloto de x-wing Poe Dameron) e John Boyega (o stormtrooper Finn).

Minhas apostas estão na personagem Daisy. Uma mulher Jedi forte ainda é uma ausência nos filmes – não nas séries animadas, diga-se de passagem. Nenhum dos outros dois protagonistas também parecem preencher essa função, pois já têm especialidades definidas. Um é um piloto, “o melhor da galáxia”, segundo Isaac, enquanto o outro é um stormtrooper desertor.

Para corroborar com a teoria, Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm, disse na convenção de que deveríamos esperar personagens femininas muito mais poderosas nesta nova trilogia. Ou seja, Daisy, a força deve estar com você.

O elmo de Darth Vadder, o maior vilão da história do cinema (exageros nerds aflorados, desculpe), é de tirar o fôlego. Queimado, guardado como uma relíquia, a última lembrança daquele que deveria ter sido o escolhido para ser o maior Jedi que já existiu, mas pereceu ao ser atraído pelo lado negro da força. Arrepios.

Chewie e Solo, com aquele sorriso sacana, logo após uma cena de ação com a querida Millenium Falcon. Vou parar o texto por aqui, porque já quero assistir ao trailer de novo.

Se você esteve abduzido nas últimas horas e não assistiu ainda ao vídeo. Por favor, faça esse favor a si mesmo:

Assista também ao primeiro trailer:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: