Woody Allen vai abrir Cannes com ‘Café Society’

Woody Allen vai abrir Cannes com ‘Café Society’

Rodrigo Fonseca

29 de março de 2016 | 07h57

Vai que Cannes é tua, de novo, Woody Allen: pela terceira vez, na história do maior festival de cinema do mundo, o mestre nova-iorquino será incumbido de inaugurar o evento, agora com a comédia romântica Café Society. Filmada em Nova York, trazendo o Lex Luthor Jesse Eisenberg na pele de um jovem artista em busca do sucesso, a produção de US$ 30 milhões será projetada no Grand Théâtre Lumière no dia 11 de maio, no abre-alas de Cannes, narrando uma história de amor entre o rapaz e uma jovem vivida por Kristen Stewart da franquia A Saga Crepúsculo  (2008-2012). Allen abriu o festival antes com Dirigindo no Escuro, em 2002, e com Meia-Noite em Paris, de 2011, que tornou-se seu longa mais rentável nas bilheterias.

Kristen Stewart e Jesse Eisenberg em "Café Society"

Kristen Stewart e Jesse Eisenberg em “Café Society”

Na trama de Café Society, o personagem de Eisenberg encara uma espécie de educação sentimental e profissional enquanto perde sua inocência a reboque de sua entrada na indústria de Hollywood e de sua vida boêmia. Um dos boêmios com que cruza é encarnado por Steve Carell, que assumiu às pressas um papel escrito para Bruce Willis, mas esnobado pelo eterno Duro de Matar para que este fosse para a Broadway, atuar na peça Louca Obsessão. Parker Posey, Corey Stoll, Tony Sirico e Blake Lively também estão no elenco. A fotografia é do mestre italiano Vittorio Storaro, de sucessos como Apocalypse Now (1979). No mesmo dia da sessão de Cannes, o longa entra em cartaz no circuito francês.

Eternamente Woody

Eternamente Woody

Só no dia 14 de abril serão anunciados os concorrentes à Palma de Ouro, cujo júri vai ser presidido pelo cineasta australiano Geoge Miller (de Mad Max: Estrada da Fúria), mas algumas produções já são dadas como apostas certas para os telões da Croisette. É o caso de Elle, de Paul Verhoeven; de On The Milky Road, de Emir Kusturica; de iThe Last Face, de Sean Penn; de Fotografia de Família, de Cristian Mungiu; de Jogo do Dinheiro (Money Monster), de Jodie Foster, de Julieta, de Pedro Almodóvar; de Zama, de Lucrecia Martel; de Juste la Fin du Monde, do canadense Xavier Dolan. Os filmes brasileiros mais cotados para concorrer são Animal Cordial, de Gabriela Amaral Almeida; Cinema Novo, de Ery Rocha; Vazante, de Daniela Thomas; Era El Cielo, de Marco Dutra; O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues; Redemoinho, de José Luiz Villamarim; e O Filme da Minha Vida, de Selton Mello.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.