Um canteiro fértil para a webdramaturgia

Um canteiro fértil para a webdramaturgia

Rodrigo Fonseca

29 de junho de 2016 | 12h42

Mão armada

A imagem de Flávio Bauraqui, um dos maiores atores do país da atualidade, sob a mira de um revólver, acossado por um perigo mascarado, é suficiente para despertar o interesse – e a reflexão – acerca do que promete a novíssima temporada do projeto Canal Mosaico, um canteiro de webdramaturgia no Youtube. Nesta quarta-feira, a partir das 20h, a Casa da Gávea, um canteiro de resistência artística na Zona Sul do Rio de Janeiro, serve de sede para o lançamento dos novos filmes realizados a partir da ideia de se fomentar a produção de narrativas para a internet. Com direção de Denise Sganzerla, o Mosaico reúne um cardápio de curtíssimos com roteiro original, de gêneros variados, com até cinco minutos de duração cada. Bauraqui estrela Mão Armada. Algumas das produções abordam o terror (como Almas Cadentes), a comédia (vide Errei) e a aventura (caso de Dom, com o genial Pietro Mario). A primeira leva de historietas foi lançada em 17 de dezembro de 2015 e a segunda terá lançamento na web em 30 de Junho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: