Tom Tykwer presidirá o júri da Berlinale em 2018

Tom Tykwer presidirá o júri da Berlinale em 2018

Rodrigo Fonseca

02 de novembro de 2017 | 11h32

 

Realizador do cult “Corra, Lola, Corra”, Tom Tykwer presidirá o júri do Festival de Berlim no aniversário de 20 anos de seu maior sucesso como cineasta

Rodrigo Fonseca
É possível contar nos dedos nas mãos (e vão sobrar mindinhos nisso) quantos filmes alemães se tornaram fenômenos mundiais nas últimas duas décadas: a julgar pela lista de apostas para o Oscar 2018, a pólvora chamada Em Pedaços (In The Fade), do teuto-turco Fatih Akin, entra nessa lista. Mas há um longa-metragem, em especial, que está prestes a comemorar seu 20º aniversário, que periga voltar ao circuito em cópia nova, numa reflexão sobre a natureza clipada do audiovisual dos anos 1990 até hoje: Corra, Lola, Corra (1998). Estima-se que o cult de Tom Tykwer terá uma sessão de gala em sua terra natal agora que o cineasta, hoje com 53 anos, foi escolhido como presidente do júri do 68º Festival de Berlim (15 a 25 de fevereiro). O convite a ele coincide com a alta expectativa na Europa em torno do novo projeto do diretor: a série de TV Babylon Berlin. Sobre as boas da Berlinale? Bem…

Estima-se que a Marvel Studios possa abrir o evento com Pantera Negra, de Ryan Coogler, antenada com os debates sobre inclusão racial do evento. Entre as especulações de possíveis concorrentes ao Urso de Ouro aparecem títulos como Shadow, um thriller de artes marciais de Zhang Yimou; The House That Jack Built, o thriller de horror de Lars von Trier; o filme esportivo de Ang Lee chamado Thrilla in Manila; o drama Don’t Worry, He Won’t Get Far on Foot, de Gus Van Sant; e o épico histórico Peterloo, de Mike Leigh.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: