Tiradentes divulga seu menu de iguarias

Tiradentes divulga seu menu de iguarias

Rodrigo Fonseca

04 Janeiro 2018 | 12h04

“Era Uma Vez Brasília”, do diretor Adirley Queirós: prêmios na Europa

Rodrigo Fonseca
Anda por aí no nosso cinema uma cultura (bastante questionável) de que imperfeição narrativa (falta de acabamento usada como um estandarte de baixo orçamento) é um atestado de invenção. Às vezes é, quando se trata, por exemplo, da filmografia de gente inquieta como Rodrigo Aragão (Mar Negro) ou Guto Parente (o antológico Doce Amianto). Às vezes não: o “malfeito” não passa de esnobismo, para preterir o esmero do cinemão. Existe um quintal verdejante de nossa produção audiovisual que celebra o imperfeito como gesto de provocação há quase uma década, mas o faz com critérios estéticos singulares: a Mostra de Tiradentes. Evento inaugural do circuito anual de festivais de cinema brasileiro, a Mostra, divulgou nesta quinta-feira o cardápio de 30 longas-metragens que vai compor sua programação em 2018. Há filmes premiados ou muito elogiados no exterior, como Era Uma Vez, Brasília, de Adirley Queirós, e a joia mineira Arábia, de Affonso Uchoa e João Dumans. Tem ainda experiências de horror como O Nó do Diabo no pacote de atrações, que seguem em exibição até 27 de janeiro em Minas Gerais. Logo na abertura, o evento presta tributo ao ator Babu Santana.

 

CONFIRA A LISTA COMPLETA DE LONGAS-METRAGENS

 

MOSTRA HOMENAGEM

BANDEIRA DE RETALHOS, Sergio Ricardo (RJ)

CAFÉ COM CANELA, Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA) – Filme de Abertura

TIM MAIA, Mauro Lima (RJ)

UMA ONDA NO AR, Helvécio Ratton (MG)

 

MOSTRA AURORA

ARA PYAU – A PRIMAVERA GUARANI, de Carlos Eduardo Magalhães (SP)

BAIXO CENTRO, de Ewerton Belico e Samuel Marotta (MG)

DIAS VAZIOS, de Robney Bruno Almeida (GO)

IMO, de Bruna Schelb Correa (MG)

LEMBRO MAIS DOS CORVOS, de Gustavo Vinagre (SP)

MADRIGAL PARA UM POETA VIVO, de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho (SP)

REBENTO, de André Morais (PB)

 

MOSTRA OLHOS LIVRES

ANTES DO FIM, Cristiano Burlan (SP)

FERNANDO, Igor Angelkorte, Julia Ariani e Paula Vilela (RJ)

INAUDITO, Gregorio Gananian (SP

NAVIOS DE TERRA, Simone Cortezão (MG)

O NÓ DO DIABO, Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abe e Jhesus Tribuzi (PB)

PLATAMAMA, Alice Riff (SP) 

CHAMADO REALISTA

A MOÇA DO CALENDÁRIO, Helena Ignez (SP) – Filme de Encerramento

APTO420, Dellani Lima (SP)

ARÁBIA, Affonso Uchoa e João Dumans (MG)

ERA UMA VEZ BRASÍLIA, Adirley Queirós (DF)

NÓIS POR NÓIS, Aly Muritiba e Jandir Santin (PR)

OPERAÇOES DE GARANTIA DA LEI E DA ORDEM, Julia Murat e Miguel Antunes Ramos (RJ)

MOSTRA PRAÇA

ESCOLAS EM LUTA, Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli (SP)

CAMOCIM, Quentin Delaroche (PE)

TODOS OS PAULOS DO MUNDO, Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira (RJ)

POR PARTE DE PAI, Guiomar Ramos (SP)

TORQUATO NETO – TODAS AS HORAS DO FIM, Eduardo Ades e Marcus Fernando (RJ)

MOSTRINHA

HISTORIETAS ASSOMBRADAS, Victor-Hugo Borges

D.P.A. – DETETIVES DO PRÉDIO AZUL, André Pellenz