Takashi Miike ataca Roterdã e a Amazon

Takashi Miike ataca Roterdã e a Amazon

Rodrigo Fonseca

21 de janeiro de 2022 | 15h03

O cartaz do thriller “The Mole Song: Final”

RODRIGO FONSECA
Envolvido com as filmagens de “Connect”, thriller sobre uma misteriosa conexão entre um homem que teve um órgão de seu corpo roubado com o receptor desse “pedaço” de seu corpo, o japonês Takashi Miike vai exibir um filme novo no Festival de Roterdã, que vai de 26 de janeiro a 6 de feveriro: “The Mole Song: Final”. A produção encerra a trilogia iniciada com “Undercover Agent Reiji” (2014) e seguida por “Hong Kong Capriccio” (2017). Desta vez, os inimigos são um grupo mafioso italiano que rondam o porto de Yokohama. Na trama, lançada comercialmente no Japão em dezembro, o realizador de “13 Assassinos” (2010) narra a mudança brusca na vida do agente Reiji Kikukawa (Tôma Ikuta) depois que ele é nomeado para investigar a infiltração Mole. Sua missão é se infiltrar na maior organização yakuza do Japão e se aproximar de Shuho Todoroki (Kôichi Iwaki), que é o chefe dessa máfia. A missão final de Reiji é evitar o contrabando de 600 bilhões de ienes em drogas.

Paralelamente a Roterdã, Miike está no catálogo da Amazon Prime com um de seus melhores filmes: sua versão do cultuado mangá “Blade of the Immortal”, de Hiroaki Samura. Exibido fora de competição em Cannes, em 2017, este sangrento thriller feudal foi lançado na plataforma com o título de “A Espada do Imortal”.
“Tento filmar o máximo que posso sempre desafiando as convenções cinemáticas do espaço e do tempo em narrativas que divirtam a plateia discutindo noções universais de honra e de respeito”, disse o diretor ao Estadão, durante o Festival de Cannes de 2019, onde surpreendeu a Quinzena dos Realizadores com “Primeiro Amor”.

Takaashi Miike no set de filmagem da adaptação da HQ de Hiroaki Samura

Em “Espada do Imortal”, Takuya Kimura vive Manji, um ás da espada amaldiçoado com a eternidade. Na trama, ele precisa ajudar uma jovem, Rin (a hilária Hanna Sugisaki), a cumprir uma vingança. Miike cria uma estética pautada na banalização da brutalidade como forma de retratar estratégias de se preservar memórias e tradições.

O pôster de “A Espada do Imortal”

p.s.: Ainda falando de Amazon Prime… não perca por lá uma joia do realizador norte-americano David Lowery (de “A Ghost Story” que passou batida do circuito: “O Cavaleiro Verde” (“The Green Knight”), fábula de cavalaria que desafia todas as convenções comerciais que o filão alcançou depois de “Game of Thrones”. Dev Patel encarna sir Gawain, guerreiro que se lança contra uma entidade da floresta na forma de um monstro de aspecto vegetal (com a voz de Ralph Ineson).

p.s.2: Com o objetivo de fomentar a produção artística na pandemia, o festival “Niterói em Cena Resiste!” vai apresentar, de terça-feira a dia 30/01, 35 obras curtas criadas por artistas de diferentes cidades do país. O evento marca a conclusão do Programa de Capacitação em Teatro Virtual, curso que apresentou possibilidades artísticas e ferramentas do teatro online durante quatro meses, com aulas dos diretores Juracy de Oliveira, Miwa Yanagizawa, Rodolfo García Vázquez e da atriz e publicitária Letícia Leiva. Os espetáculos gratuitos, com até 15 minutos cada, serão exibidos em três formatos: gravados, ao vivo e híbridos. As apresentações serão feitas, sempre a partir das 20h, no Youtube do Niterói em Cena. Para o Programa de Capacitação em Teatro Virtual foram selecionados 35 alunos de Aracaju (SE), Barreiras (BA), Belém (PA), Brasília (DF), Campina Grande (PB), Campo Grande (MS), Campos dos Goytacazes (RJ), Extrema (MG), Fortaleza (CE), Guarabira (PB), Laranjeiras (SE), Londrina (PR), Macapá (AP), Niterói (RJ), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Taiobeiras (MG). Dos selecionados, 30 foram bolsistas, que receberam 340 euros durante o programa. O projeto é patrocinado com recursos do Fundo Internacional de Ajuda para Organizações de Cultura e Educação 2021 do Ministério das Relações Exteriores da República Federal da Alemanha, do Goethe-Institut e de outros parceiros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.