Shades of Black: Locarno discute inclusão racial

Shades of Black: Locarno discute inclusão racial

Rodrigo Fonseca

09 de julho de 2019 | 12h04

Adélia Sampaio nos sets de filmagem

Rodrigo Fonseca
Daqui a uma semana, o cinema internacional vai conhecer as atrações competitivas do 72º Festival de Locarno (7 a 17 de agosto, na Suíça), a ser aberto pelo drama italiano “Magari”, de Ginevra Elkann, tendo, entre seus principais chamarizes, retrospectiva Shades of Black: nela serão exibidos 47 filmes centrados na representação negra, a começar por “Faça a coisa certa” (1989), de Spike Lee. Dele, entrou ainda o genial “Ela quer tudo” (1986), com Tracy Camilla Johns, que foi transformado em série. Esta importante revisão crítica das lutas raciais nas telas inclui dois longas brasileiros: “Amor maldito” (1984), de Adélia Sampaio, e “Abolição” (1988), de Zózimo Bulbul. A produção mais antiga é “Within our gates”, de Oscar Micheaux, primeiro cineasta afrodescendente dos EUA.

p.s.: Às 14h desta terça-feira, a Globo exibe “Homem-Aranha 2”, de Sam Raimi, na Sessão da Tarde.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.