Se esta Palma fosse minha…

Se esta Palma fosse minha…

Rodrigo Fonseca

18 Maio 2018 | 21h30

Nadine Labaki dirige Zain Alrafeea em “Capharnaüm”

Rodrigo Fonseca

Se eu fosse parte do júri de Cate Blanchett, meus votos seriam:

Palma de Ouro: “Capharnaüm”, de Nadine Labaki (Líbano)

Grand Prix: “BlackKklansman”, de Spike Lee

Prix du 71ième: para Harry Belafonte, pela representatividade de sua arte para a afirmação das lutas de integraçào racial, e para Jean-Luc Godard, pela força de “Le Livre D’Image” no debate da dimensão política da imagem;

Prêmio Especial do Júri: “En Guerre”, de Stéphane Brizé

Troféu L’Oeil d’Or de Melhor Documentário: “Pope Francis: A Man of His Word”, de Wim Wenders

Direção: ex aequo para Kirill Serebrennikov, por “Leto”, e Jafar Panahi, por “3 Faces”

Atriz: Golshifteh Farahani, por “Les Filles du Soleil”

Ator: Marcello Fonte, por “Dogman”

Roteiro: ex aequo “Shoplifters”, de Hirokazu Kore-eda, e “The Wild Pear Tree”, de Nuri Bilge Ceylan

Curta-Metragem: “III”, de Marta Pajek (Polônia)

Prêmio de contribuição artística: para a fotografia de “Cold War”