Sangue novo nas veias do teatro

Sangue novo nas veias do teatro

Rodrigo Fonseca

04 de outubro de 2019 | 09h56


Rodrigo Fonseca
Apesar de múltiplos quiprocós com as intolerâncias dos novos tempos, o teatro brasileiro resiste… e se renova, para mais e melhores lutas. Nesta segunda-feira começa a Terceira Semana do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, que será realizada no Rio de Janeiro, no Oi Futuro Flamengo, até 12 de outubro, Dia dos Erês, reunindo criações de novos dramaturgos brasileiros. Os trabalhos são assinados por alunos da quinta turma do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, projeto coordenado pelo diretor e dramaturgo Diogo Liberano, que tem como objetivo descobrir e desenvolver novos autores do teatro nacional. Quinze dramaturgias serão experimentadas em encenações, vídeo-leituras, performances, leituras-críticas e leituras-em-cena com entradas gratuitas. A atriz e autora Mariana Lima, a atriz e cantora Soraya Ravenle e o diretor e ator Cesar Augusto estão entre os convidados que vão fazer leituras e comentários das criações deste ano. “O projeto é focado no texto, no processo de escrita, em discussões filosóficas e conversas. A ‘Semana’ é o momento que temos para colocar as dramaturgias à prova”, explica Diogo Liberano que também faz a curadoria do evento.

Tendências: