Rendez-vous avec potenciais cults da França

Rendez-vous avec potenciais cults da França

Rodrigo Fonseca

26 de dezembro de 2021 | 10h23

Filme de Audrey Diwan conquistou o Leão de Ouro de Veneza (por unanimidade) falando de aborto na França dos anos 1960

RODRIGO FONSECA
Assustado pelo avanço da variante Ômicron, o Rendez-vous Avec Le Cinéma Français, fórum anual europeu de promoção de filmes produzidos em Paris, Nice, Marselha e demais cidades da pátria dos Lumière, teve que desistir de suas ações presenciais e mover as entrevistas e os debates de sua edição 2022 para o ambiente virtual, promovendo uma maratona francófona online de 14 a 17 de janeiro. “Feu”, novo longa-metragem de Claire Denis, com Juliette Binoche e Vincent Lindon, será um dos assuntos do evento, que mobiliza distribuidores e exibidores de todo o mundo para promover a França planeta adentro. E já se estima que esse novo trabalho de Claire vá concorrer na Berlinale, de 10 a 20 de fevereiro. A partir da plataforma digital da Unifrance (órgão do governo francês encarregado de defender e de promover a produção de sua pátria) serão badalados candidatos a cult como “Petite Solange”, de Axelle Roppert; “A L’Ombre Des Filles”, de Étienne Comar; (o extraordinário western queer) “After Blue (Paradis Sale)”, de Bertrand Mandico; “L’Événement”, de Audrey Diwan (o Leão de Ouro de Veneza deste ano); “Petite Fleur”, de Santiago Mitre; “La Fracture”, de Catherine Corsini; e “L’amour c’est mieux que la vie”, de Claude Lelouch.

p.s.: Na onda de “Get Back”, tem “King Kong” (2005) de Peter Jackson esta tarde na Globo, às 14h45, em versão dublada.

p.s.2: Na madrugada da próxima quarta, à 1h50, a Globo exibe “Aquarius” (2016), de Kleber Mendonça Filho, longa-metragem que realocou a atriz Sonia Braga no panteão das grandes estrelas internacionais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.