Peter Peake solta os bichos da Aardman no Anima Mundi

Peter Peake solta os bichos da Aardman no Anima Mundi

Rodrigo Fonseca

30 Maio 2018 | 14h39

Rodrigo Fonseca
Grife de prestígio no uso do stop motion, o Aardman Studios, do Reino Unido, vai enviar um de seus mais anárquicos realizadores, Peter Peake, para o Anima Mundi 2018, para exibir e comentar cults como Pib and Pog (1995). Um dos artistas da franquia Wallace and Gromit, ele vai esmiuçar suas escolhas estéticas num colóquio na maior maratona de animação da América Latina (são 405 filmes inéditos de 40 países). Este ano, o festival acontecerá em julho no Rio (de 24 a 29, no CCBB, na Casa França-Brasil, no Odeon, no Centro Cultural Correio e no Centro Cultural Justiça Federal) e em agosto em São Paulo (de 1 a 5 de agosto, no Memorial da América Latina, no CCBB-SP, no Cine Belas Artes e no CCSP). No pacote das obras de Peake vai ser projetado Take Rabbit, uma aula de humor em 15 minutos.

Dois filmes brasileiros já selecionados para o Anima Mundi se candidatam à consagração: o enlevado Gravidade, de Amir Admoni, e o proustiano Guaxuma, uma narrativa construída por Nara Normande com areia de praia que, antes, vai ter projeção no Festival de Annecy, na França, a Meca dos desenhos, das massinhas

Entre as atrações já confirmadas pelo evento, destacam-se os longas El Angel En El Reloj, de Miguel Angel Uriegas (México); Wall, de Cam Christiansen (Canadá) e As Aventuras de Fujiwara Manchester, de Alê Camargo (Brasil). A programação completa será anunciada nos próximos dias. Uma curiosidade: o pôster deste ano terá como base um desenho inédito do cineasta holandês Michael Dudok de Wit (de A Tartaruga Vermelha). A ilustração dele vai ser apresentado ainda em forma de vinheta, animada pelo paulistano Céu D’Ellia.