Palma de Ouro pra Julia Ducournau e seu ‘Titane’

Palma de Ouro pra Julia Ducournau e seu ‘Titane’

Rodrigo Fonseca

17 de julho de 2021 | 16h00

“Titane”, de Julia Ducournau

Rodrigo Fonseca
Num ano de múltiplas vitórias para o Brasil em Cannes, o júri presidido por Spike Lee concedeu a Palma de Ouro à cineasta francesa de Julia Ducournau e seu “Titane”, celebrando a força do cinema de gênero com uma trama sobre uma mulher, com uma placa de titânio na cabeça, que tem um caso sexual com um carro, deflagrando uma série de (outras) bizarrices. Desde 1993, quando Jane Campion conquistou o prêmio máximo da maratona cannoise com “O Piano”, a cobiçada láurea não ia para uma mulher realizadora.

Os vencedores
Palma de Ouro: “Titane”, de Julia Ducournau
Grande Prêmio do Júri: empate entre “A Hero”, de Asghar Farhadi, e “Compartment nº6”, de Juho Kuosmanen
Prix du Jury: empate entre “Memória”, de Apichatpong Weerasethakul, e “Ahed’s Knee”, de Nadav Lapid
Direção: Leos Carax, por “Annette”
Atriz: Renate Reinsve, por “The Worst Person in the World”
Ator: Caleb Landry Jones, por “Nitram”
Roteiro: Ryûsuke Hamaguchi e Takamasa Oe, por “Drive My Car”
Curta: “All The Crowds In The World” (”Tian Xia Wu Ya”), de Tang Yi, com menção especial para “Céu de Agosto”, de Jasmin Tenucci
Caméra d’Or: “Murina”, de Antoneta Alamat Kusijanovic

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.