‘O Palhaço’ anima o picadeiro do Espaço Itaú

‘O Palhaço’ anima o picadeiro do Espaço Itaú

Rodrigo Fonseca

15 de outubro de 2020 | 15h17

Rodrigo Fonseca
Faltam títulos inéditos para bombar o recém-reaberto circuito exibidor – ansioso para “Tenet” chegar, mas, das reprises, “O Palhaço”, de Selton Mello, que volta agora via Espaço Itaú, com sessões diárias às 14h50. Um dos filmes mais queridos do cinema nacional da década de 2010, revelado no Festival de Paulínia de 2011, esta lúdica dramédia conquistou cerca de 50 prêmios com esta produção da Bananeira Filmes, que tem Moacyr Franco em uma participação especialíssima no papel do delegado Justo. Na trama, Selton é o um ás dos picadeiros, Benjamim, que vive em crise com sua própria arte. Seu pai, Valdemar (Paulo José), é o mestre de uma trupe circense empobrecida, mas unida, que se embrenha pelo coração do país atrás de aplausos e de sustento. Na jornada com seus parceiros, o amargo Benjamim repensa sua função como artista e resolve tentar outros caminhos. Mas o senso de humor que reside em seu coração há de emergir quando ele menos esperar. Nas bilheterias, cerca de 1,2 milhão de pagantes prestigiaram a evolução de Selton como realizador depois do subestimado “Feliz Natal” (2008).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: