O mapa da mina do Festival de Tribeca

O mapa da mina do Festival de Tribeca

Rodrigo Fonseca

09 de junho de 2022 | 11h58

A comédia israelense “Karaokê”

Rodrigo Fonseca
Tribeca tá no ar. Apesar da força de Sundance e do sucesso recente do SXSW, em Austin, o festival de cinema dos EUA que mais e melhor sintetizou as lutas do audiovisual do século XXI – incluindo pelejas antirraciastas, lutas contra a trans/homofobia e a guerra antissexista por equidade de gêneros – é essa maratona realizada em Nova York desde 2002, graças ao empenho do ator Robert De Niro. Touro Indomável do audiovisual americano, ele fundou o evento em parceria com a produtora Jane Rosenthal e o investidor Craig Hatkoff, em resposta à tragédia do 11 de Setembro Seu intuito era levantar o moral da cidade a partir de uma celebração da diversidade fílmica. A edição deste ano começou na quarta e vai até 18 de junho. Confira o que pode bombar no festival:

“Karaoke”, de Moshe Rosenthal: Uma comédia israelense sobre um casal de classe média suburbano sexagenário que reinventa sua vida ao se aproximarem de um vizinho que tem um karaokê e recebe amigos para cantar – e lavar roupa suja.

“We Might As Well Be Dead”, de Natalia Sinelnikova: Produção teuto-romena centrada em uma série de excentricidades de um condomínio, detonadas depois do desaparecimento de um cachorro.

“El Visitante”, de Martín Boulocq: Vem da Bolívia a saga de um ex-presidiário que sai do cárcere para refazer sua vida com sua filha, sendo obrigado a encarar o fervor religioso de um pastor evangélico que adotou a garota.


“My Love Affair with Marriage+”, de Signe Baumane:
Egressa da Letônia, esta diretora de 57 anos abre uma discussão sobre a fragilidade do casamento a partir de um diálogo com mitos de diferentes cantos da Europa e com a cultura pop.

“God’s Time”, de Daniel Antebi: Atores profissionais saídos de uma crise de dependência química, Dev (Ben Groh) e Luca (Dion Costelloe) dividem uma paixão pela jovem Regina (Liz Caribel Sierra), que está à beira de cometer um crime: matar seu ex-marido. Entre todas as narrativas de Tribeca, em 2022, esta é a que promete a maior dose de adrenalina.

“El Visitante” é uma produção da Bolívia com direção de Martin Boulocq que concorre em Tribeca

p.s.: Novo longa-metragem do pernambucano Marcelo Gomes, realizador indicado ao Urso de Ouro com “Joaquim” (2017), “Paloma” será exibido no Festival Internacional de Cinema de Munique, que acontecerá de 23 de junho a 02 de julho, na Alemanha. O longa marca a estreia da arte-educadora, diretora teatral, atriz, poeta e performer Kika Sena no cinema, no papel da protagonista. Kika, interpreta Paloma, uma mulher trans que trabalha como agricultora no sertão de Pernambuco. Seu maior sonho é se casar na igreja, com seu namorado Zé (Ridson Reis). Eles já vivem juntos, e criam uma filha de 7 anos chamada Jenifer (Anita de Souza Macedo). O padre, porém, recusa o pedido, mas nem por isso Paloma desistirá de seu sonho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.