Massagem no ego da esperança

Massagem no ego da esperança

Rodrigo Fonseca

03 de fevereiro de 2016 | 16h38

Luisão abre o verbo para o clã Hamburger

Hoje na ESPN: Luisão abre o verbo para o clã Hamburger

Longe dos cinemas desde 2012, quando Xingu desfilou pelas telas do Festival de Berlim, o diretor Cao Hamburger leva emoções do esporte à TV na noite desta quarta-feira, dia 3, ao exibir, às 22h, no canal ESPN, um projeto originalmente planejado por Eduardo Coutinho: Mãos de Urso. Codirigido pelo filho do diretor, Tom Hamburger, o filme explora, ao longo de 27 minutos a jornada de perseverança (expressa nas mais inventivas técnicas de massagem) de Luiz Carlos Souza, o Luisão, espécie de anjo da guarda do voleibol brasileiro, celebrizado como um conselheiro de variadas gerações de atletas. Massagista há 31 anos, Luisão participou de diversos campeonatos mundiais de diferentes modalidades, cinco jogos Pan Americanos e cinco Olimpíadas – Atlanta (86), Sydney (2000), Atenas (2004), Pequim (2008), Londres (2012), e nos preparativos para a sexta, no Rio-2016. Parte do projeto Memórias do Esporte Olímpico Brasileiro, o documentário se lambuza na doçura que Cão imprimiu em seus sucessos como O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias para arejar uma estrutura calcada em depoimentos e imagens de arquivo. Mais do que um registro profissional, o filme faz uma espécie de exegese dos coadjuvantes, concentrando os holofotes em torno de uma figura que, nos bastidores, é um pilar para o universo do vôlei.

p.s.: Falando em TV, quando acabar Mãos de Urso, liga no Canal Brasil que vai estar passando um dos filmes mais tensos da retomada: Ação Entre Amigos (1998), de Beto Brant, narrando a luta de quatro amigos para localizar o homem que submeteu cada um deles à tortura durante a ditadura militar.

Tudo o que sabemos sobre:

Mãos de UrsoTom e Cao Hamburger

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.