Luz portuguesa no páreo dos Platino: o genial Rui Poças brilha em Cancun com ‘Zama’

Luz portuguesa no páreo dos Platino: o genial Rui Poças brilha em Cancun com ‘Zama’

Rodrigo Fonseca

28 Abril 2018 | 10h40

Lucrecia Martel com Daniel Giménez Cacho nos sets de “Zama”: oito indicações ao Platino

Rodrigo Fonseca
Tem uma cota de iluminação portuguesa reservada na entrega do troféu Platino, o Oscar da Latinidade, cuja cerimônia anual será realizada neste domingo, no complexo hoteleiro XCaret, em Cancun, no México, com transmissão ao vivo pelo Canal Brasil a partir das 23h: um dos concorrentes mais cotados é o mestre português da luz Rui Poças. Um dos maiores fotógrafos da Europa na atualidade, ele assina o visual suarento, quase surreal, de Zama, de Lucrecia Martel, hoje em cartaz no Rio, às 13h50, no Estação NET Botafogo. O filme recria a corrupção nas colônias espanholas do século XVIII a partir de um romance de Antonio di Benedetto, com o ótimo Daniel Giménez Cacho de protagonista. Coproduzido por Vania Catani (da Bananeira Filmes) e pela El Deseo dos irmãos Agustín e Pedro Almodóvar, o longa de Lucrecia é um dos favoritos da festa mexicana, com oito indicações e com fortes chances de render láureas para a fotografia de Poças. Ele fotografou ainda Severina, de Felipe Hirsch, já em circuito no Brasil, e o esperado thriller de lobisomem As Boas Maneiras, de Juliana Rojas e Marco Dutra.

“Minha troca no set com Lucrecia Martel permitiu que eu acompanhasse a transposição da novela homônima de Antonio di Benedetto nos pontos que mais interessavam à diretora argentina. Foi uma troca conceitual”, disse Poças ao P de Pop. Num determinado momento do processo, procuramos pensar em como a imagem e, particularmente, a luz poderiam ajudar a sugerir a sensação de um tempo distendido, o desespero da espera ou até a estranheza perante uma realidade desconhecida”.

Rui Poças, mestre da luz

Há algumas indicações para o cinema nacional na festa dos Platino. História Antes de Uma História e Lino representam o país na peleja pelo troféu de melhor animação. O compositor Plínio Profeta concorre com O Filme da Minha Vida entre os cinco que disputam a láurea de melhor música original. Renata Pinheiro é nossa aposta na disputa de melhor direção de arte, por seu trabalho em Zama, que pode ainda premiar a montadora Karen Harley. Aclamado no papel do Dr. Evandro em Sob Pressão, o gaúcho Julio Andrade está no páreo de melhor ator de série de TV com Um Contra Todos. E, por fim, Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky, está na mira do prêmio especial de Educação e Valores.