Locarno confere ‘As Boas Maneiras’ do Brasil

Locarno confere ‘As Boas Maneiras’ do Brasil

Rodrigo Fonseca

12 de julho de 2017 | 09h20

RODRIGO FONSECA
Depois de mobilizar Sundance, Roterdã e Berlim com quase 30 filmes no primeiro trimestre, e de sair premiado de Cannes, em maio, com Gabriel e a Montanha, o cinema brasileiro emplaca mais um gol em sua estratégia de expansão internacional ao ser incluído na competição internacional da 70ª edição do Festival de Locarno com o filme paulista de lobisomem As Boas Maneiras. Na direção vem a dupla Juliana Rojas e Marco Dutra (Trabalhar Cansa), que exibe o longa-metragem na briga pelo Leopardo de Ouro do evento suíço, agendado de 2 a 12 de agosto.

 

Os 18 concorrentes de 2017

9 Doigts, de F. J. Ossang

Ta Peau Si Lisse, de Denis Côté

Charleston, de Andrei Cretulescu

As Boas Maneiras, de Juliana Rojas e Marco Dutra

Mrs. Fang, de Wang Bing

Madame Hyde, de Serge Bozon

En El Séptimo Día, de Jim McKay

Gemini, de Aaron Katz

Gli Asteroidi, de Germano Maccioni

Lucky, de John Carroll Lynch

La Telenovela Errante, de Valéria Sarmiento e Raoul Ruiz

Qing GTing Zhi Yan, de Xu Bing

Goliath, de Dominik Locher

Vinterbrodre, de Hlynur Pálmason

Good Luck, de Ben Russell

Wajib, de Annemarie

Did You Wonder Who Fired The Gun, de Travis Wilkerson

Freiheit, de Jan Speckenbach

 Em suas sessões paralelas, Locarno exibe o thriller Atomic Bomb, com Charlize Theron, recebe o inglês Robert Pattinson para uma sessão do aclamado Good Time (sensação de Cannes) e promove uma homenagem ao ator Adrien Brody, oscarizado em 2003 por O Pianista. O outro homenageado do ano é o diretor e ator Mathieu Kassovitz, realizador do cult O Ódio (1995) e astro do esperado Happy End, de Michael Haneke, que estreia até o fim do ano.