Latinos e ‘Game of Thrones’ agitarão o Anima Mundi

Latinos e ‘Game of Thrones’ agitarão o Anima Mundi

Rodrigo Fonseca

11 de junho de 2017 | 10h56

“Pequeños Heroes” é o primeiro longa-metragem animado em 3D da Venezuela

RODRIGO FONSECA
Tá chegando o Anima Mundi. Vem aí a edição dos 25 anos do mais lotado, prestigiado e inflamado festival de animação da América Latina: vai de 18 a 23 de julho em salas do Centro do Rio e de 26 a 30 de julho em São Paulo. E do que há de mais quente no cardápio deste ano, a fervura máxima tem CEP hispano-americano. Ave rara no que diz respeito a longas-metragens animados, a Venezuela tem um exemplar do formato, com 76 minutos de tintas políticas e abordagem infantojuvenil: Pequeños Heroes. A direção é de Juan Pablo Buscarini (um dos produtores do sucesso Um Conto Chinês), que narra as peripécias de três crianças que auxiliam o libertador Simon Bolívar em sua luta. Também fala espanhol El Hombre Más Chiquito Del Mundo, de Juan Pablo Zaramella, o mais cultuado dos animadores argentinos. Ele entra no pacote de filmes ainda com Ónion.

“El hombre mas chiquito del mundo” traz a grife argentina de Juan Pablo Zaramella

Do Uruguai, o Anima Mundi traz o badalado curta Irma, de Alejo Schettini e Germán Tejeira. Do México chega Poliangular, de Alexandra Castellanos. Ainda sobre latinos, o Brasil entra em campo com filmes esperados como Sob o Véu da Vida Oceânica, de Quico Meirelles; Mundo de Wander, de Lisandro Santos; Drop in the Bucket, de Rodrigo Gava; e Brinquedo Novo, de Rogério Boechat.

 

Pra quem gosta de Game of Thrones, o Anima Mundi ainda preparou uma surpresa: o diretor de arte da premiada abertura da série, que ganhou um Emmy em 2011, o produtor e cineasta Robert Feng, virá ao evento para palestrar no Anima Fórum. É este o nome do ciclo de debates dedicados ao mercado exibidor. Produtor do desenho Rock Dog: No Faro do Sucesso, hoje em cartaz no Brasil, Feng ministrará uma masterclass sobre seu processo criativo.