Jean Dujardin é a boa do dia 1 do Varilux

Jean Dujardin é a boa do dia 1 do Varilux

Rodrigo Fonseca

07 Junho 2018 | 11h00

“O retorno do herói” é o novo trabalho do diretor de “O pequeno Nicolau”

Rodrigo Fonseca
Festa cinéfila, o Varilux tá na área: cada vez mais lotada, a cada ano, pela diversidade (e pela qualidade) de sua programação, nossa maratona anual de longas-metragens franceses começa nesta quinta e ocorre até 20 de junho, em 63 cidades brasileiras, simultaneamente, com 20 atrações novinhas em folha e um clássico de 1969 (“Z”, de Costa-Gavras). No Rio, já em sua abertura, temos uma delícia de comédia: O Retorno do Herói. Tem sessão hoje, dia 9, às 14h15, no Barra Point. E essa gema será exibida outros dias também.

Morninho, adoçado com moderação e de uma simpatia sem limite, Le Retour du Héros (seu título original) é um dos achados do cinema francês em 2018, coroado com uma bilheteria de arrancada estimada em quase 600 mil pagantes, atraídos pela grife Laurent Tirard na direção. Esse é o nome à frente do fenômeno O Pequeno Nicolau (2009). Soma-se ao padrão de qualidade reconhecido do cineasta a presença sempre luminosa de Jean Dujardin (de O Artista) como protagonista.

A premissa, pra encurtar, é assim: Dujardin vive Neuville, militar de alta patente da França do século XIX que pede em casamento a mão da filha mais jovem de uma família de ricaço$. Mas vai pra guerra assim que o casório é marcado. A noiva endoidece de amor. Para curá-la, Elisabeth, sua irmã mais velha (mais uma genial atuação de Mélanie Laurent), escreve cartas, fazendo-se passar pelo oficial fugido. A guria se cura na hora. Mas a fraude das cartas precisa parar. Para isso, a mana mais velha envia uma missiva suicida, como se fosse o noivo, anunciando que sua base será tomada pelas tropas austríacas, forçando-o a lutar até morrer. Por que ela pode fazer isso? Porque já tem um garotão de olho na cocota da irmã dela.

O que sai errado? O tal oficial desertou e volta pra assumir a noiva. A irmã consegue interceptá-lo e conta a verdade. Resultado: ele a chantageia. O cara, na verdade, é um bravateiro boquirroto, que se dá bem às custas de suas mentiras.
O que ele exige da irmã mais velha, em troca de seu silêncio? Primeiro, cumplicidade. Depois, amor.
É muita virada de roteiro, uma mais inteligente do que a outra.
Mais uma dica do dia: às 14h45, no Espaço Itaú do RJ rola A Noite Devorou o Mundo. Na linha The Walking Dead este filme de zumbi, adaptado da literatura de Martin Page, mostra a luta de um jovem para sobreviver a um ataque de mortos que caminham sobre Paris atrás de carne fresca… de gente.