‘Ilha de Cachorros’, novo Wes Anderson, abre a Berlinale

‘Ilha de Cachorros’, novo Wes Anderson, abre a Berlinale

Rodrigo Fonseca

04 Dezembro 2017 | 09h19

O jovem Atari em “Ilha de Cachorros”: longa de abertura da Berlinale, com sessão no dia 15 de fevereiro

Rodrigo Fonseca
Disposto a fazer de sua 68ª edição uma celebração pop do cinema autoral, o Festival de Berlim escolheu uma a animação – e não qualquer animação, mas sim o mais novo exercício animado de Wes Anderson, o fliperama Ilha de Cachorros – como seu filme de abertura. Seu time de dubladores é de dar inveja a qualquer superprodução: tem Bryan Cranston, Scarlett Johansson, Edward Norton, Bill Murray, Jeff Goldblum, Harvey Keitel e Greta Gerwig. Sua estreia nos EUA será no dia 23 de março. Isle of Dogs é o título internacional. Porém, antes disso, a Alemanha vai dar risadas com as peripécias do menino Atari Kobayashi (dublado por Koyu Rankin). Num Japão alegórico, onde o prefeito da cidade de Megasaki exige o banimento de todos os cães para um aterro sanitário, Atari fará de tudo para salvar seu mascote, Spots. O longa anterior de Anderson, O Grande Hotel Budapeste (2014), um sucesso de crítica e público, também abriu a Berlinale.

 

Estima-se que até o seu encerramento, no dia 25 de fevereiro, o Festival de Berlim vá exibir cerca de 400 filmes, de curta, média e longa metragem. Entre as potenciais atrações, cogita-se o musical A Hora do Monstro, do filipino Lav Diaz; o suspense Eva, do francês Benoît Jacquot; o thriller Entebbe, de José Padilha, o documentário Fahrenheit 11/9, do americano Michael Moore, centrado na Era Trump; a sci-fi Annihilation, do inglês Alex Garland, mesmo do cult Ex Machina: Instinto Artificial (2014); a dramédia Ladies in Black, do australiano Bruce Beresford com a inglesa Julia Ormond; e Belleville Cop, comédia do franco-argelino Rachid Bouchareb concebida para dar ao astro Omar Sy (Intocáveis) um prêmio internacional capaz de fazer jus à sua popularidade. Na presidência do júri do Urso de Ouro berlinense estará o diretor alemão Tom Tykwer (Corra, Lola, Corra).