Gramado homenageia Carlos Saldanha e Ney Latorraca

Gramado homenageia Carlos Saldanha e Ney Latorraca

Rodrigo Fonseca

10 Julho 2018 | 14h50

Rodrigo Fonseca
Preparando-se para codirigir uma animação de tintas quixotescas chamada “Foster”, sobre um menino que caiu num mundo inspirado em seus livros de fantasia favoritos, Carlos Saldanha, o diretor brasileiro de maior sucesso de público no mundo, graças à popularidade de animações como “A Era do Gelo” e Rio”, vai ser homenageado pelo conjunto de sua obra no Festival de Gramado. Durante a 46ª edição do evento, na Serra Gaúcha, o animador carioca receberá o Troféu Eduardo Abelin, honraria dada a diretores de prestígio autoral. Seu último longa foi “O Touro Ferdinando”, que arrecadou US$ 296 milhões nas bilheterias e concorreu ao Oscar. O mais popular dos festivais de cinema do país anunciou ainda a entrega o Troféu Cidade de Gramado ao ator Ney Latorraca, um gênio do humor imortalizado como o Barbosa de “TV Pirata”. Falta divulgar quem ganhará o troféu Oscarito (dado a atores ou produtores) e o Kikito de Cristal (que festeja o congraçamento com países latinos). Veja a lista completa de concorrentes aos Kikitos:

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

– “10 Segundos Para Vencer” (RJ), de José Alvarenga Jr.

– “O Banquete” (SP), de Daniela Thomas

– “Benzinho” (RJ), de Gustavo Pizzi

– “A Cidade dos Piratas” (RS), de Otto Guerra

– “Correndo Atrás” (RJ), de Jeferson De

– “Ferrugem” (PR), de Aly Muritiba

– “Mormaço” (RJ), de Marina Meliande

– “Simonal” (RJ), de Leonardo Domingues

– “A Voz do Silêncio” (SP), de André Ristum

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

– “Averno” (Bolívia/Uruguai), de Marcos Loayza

– “Las Herederas” (Paraguai/Brasil/Uruguai/França/Alemanha), de Marcelo Martinessi

– “Mi Mundial” (Uruguai/Argentina/Brasil), de Carlos Morelli

– “Recreo” (Argentina), de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart

– “Violeta al Fin” (Costa Rica/México), de Hilda Hidalgo

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

– “À Tona” (DF), de Daniella Cronemberger

– “Apenas o Que Você Precisa Saber Sobre Mim” (SC), de Maria Augusta V. Nunes

– “Aquarela” (MA), de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio

– “Catadora de Gente” (RS), de Mirela Kruel

– “Estamos Todos Aqui” (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim

– “Um Filme de Baixo Orçamento” (SP), de Paulo Leierer

– “Guaxuma” (PE), de Nara Normande

– “Kairo” (SP), de Fabio Rodrigo

– “Majur” (MT), de Rafael Irineu

– “Minha Mãe, Minha Filha” (SP), de Alexandre Estevanato

– “Nova Iorque” (PE), de Leo Tabosa

– “Plantae” (RJ), de Guilherme Gehr

– “A Retirada Para Um Coração Bruto” (MG), de Marco Antonio Pereira

– “Torre” (SP), de Nádia Mangolini

CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS – PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

– “À Sombra” (Canoas), de Felipe Iesbick

– “O Abismo” (Sapucaia do Sul), de Lucas Reis

– “Antes do Lembrar” (Porto Alegre), de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes

– “Coágulo” (São Leopoldo), de Jéssica Gonzatto

– “O Comedor de Sementes” (São Leopoldo), de Victoria Farina

– “Um Corpo Feminino” (Porto Alegre), de Thais Fernandes

– “Entre Sós” (Porto Alegre), de Caetano Salerno

– “Fè Mye Talè” (Encantado), de Henrique Both Lahude

– “A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina” (Pelotas), de Tiago Ribeiro

– “Gasparotto” (Porto Alegre), de Zeca Brito

– “Grito” (Santa Maria), de Luiz Alberto Cassol

– “Maçãs em Fogo” (Porto Alegre), de Bruno de Oliveira

– “Movimento à Margem” (Porto Alegre), de Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina

– “Mulher Ltda” (Canoas), de Taísa Ennes

– “Nós Montanha” (Porto Alegre), de Gabriel Motta

– “Pelos Velhos Tempos” (Porto Alegre), de Ulisses da Motta

– “Sem Abrigo” (Porto Alegre), de Leonardo Remor

– “Subtexto” (Caxias do Sul), de Cristian Beltrán

– “Vinil” (Porto Alegre), de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata

– “O Viúvo” (Porto Alegre), de Luiz Carlos Wolf Chemale