Fórum da Berlinale revê os 60 anos de ‘Vertigo’

Fórum da Berlinale revê os 60 anos de ‘Vertigo’

Rodrigo Fonseca

18 Janeiro 2018 | 10h12

“The Green Fog”: revisão de Hitchcock

Rodrigo Fonseca
Considerado por parte da crítica o melhor filme de todos os tempos, Vertigo – Um Corpo Que Cai comemora seus 60 anos de ousadia em 2018 e, para relembrar a data, o 68º Festival de Berlim (15 a 25 de fevereiro) incluiu em sua vitrine mais experimental, a mostra Fórum, um .doc em homenagem ao cult de Hitchcock: The Green Fog, do canadense Guy Maddin. Construído em parceria com os cineastas Evan Johnson e Galen Johnson, o longa-metragem utiliza trechos de programas de TV para dialogar com a narrativa hitchcockiana original. Maddin veio integrar um time de reforço para o evento germânico, que, apesar da presença de medalhões como Gus Van Sant, Fernando Solanas, Karim Aïnouz e Christian Petzold em suas diferentes seções, tem sido cobrado pela ausência de nomes pop e pelo número ainda pequeno de diretores autorais em suas fileiras. Com o apoio do Arsenal Institute for Film and Video Art, a Berlinale ganhou uma esquadra de autores cinematográficos em seu Fórum: a francesa Claire Simon (Premières Solitudes), o sul-coreano Hong Sangsoo (Grass), o romeno Corneliu Porumboiu (Infinite Football) e o ucraniano Sergei Loznitsa (Victory Day). O Brasil entrou no Fórum de Berlim com o documentário Eu Sou o Rio, de Gabraz Sanna e Anne Santos, sobre o músico Tantão.

É Wes Anderson quem vai abrir o Festival de Berlim, com a projeção de seu novo filme de animação: Ilha de Cachorros. O presidente do júri do Urso de Ouro é o cineasta alemão Tom Tykwer.