Filme mineiro concorre em San Sebastián com os cults Jeff Nichols e Todd Solondz

Filme mineiro concorre em San Sebastián com os cults Jeff Nichols e Todd Solondz

Rodrigo Fonseca

11 Agosto 2016 | 09h40

“A Cidade Onde Envelheço”, de Marília Rocha

RODRIGO FONSECA

Exibido em Roterdã, em janeiro, e selecionado para o Festival de Brasília, A Cidade Onde Envelheço, da mineira Marília Rocha (Aboio), vai representar o Brasil no Festival de San Sebastián, na Espanha, concorrendo com medalhões europeus e americanos na seção Zabaltegi-Tabakalera. O evento, em sua 64ª edição, vai de 16 a 24 de setembro. A produção brasileira made in BH acompanha a relação entre uma portuguesa radicada em Belo Horizonte e uma velha amiga que vai acolher em seu lar nas Gerais.

Ao lado da diretora de A Falta Que Me Faz (2009) estão realizadores de respeito como o americano Todd Solondz, em concurso com Wiener-Dog, o russo Ivan I. Tverdovskiy, no páreo com o premiado Zoologia, e o português João Pedro Rodrigues, na peleja com O Ornitólogo, cujo elenco traz a beldade sino-brasileira Chan Suan.

“Midnight Special”, de Jeff Nichols

Dos EUA, as veredas da Zabaltegi-Tabakalera em San Sebastián recebem ainda um dos cults mais badalados do ano: Midnight Special, de Jeff Nichols. Encarado como uma promessa de renovação para o cinema madeinusa, o diretor de O Abrigo (2011), cotado até o último fio de cabelo ao Oscar com o drama Loving, levará à Espanha sua ficção científica sobre um casal (Michael Shannon e Kirsten Dunst) desesperado para proteger o filho paranormal das autoridades militares. O longa-metragem concorreu ao Urso de Ouro em Berlim e teve uma elogiada carreira em circuito americano, com sua narrativa cheia de alusões a Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977).

San Sebastián vai abrigar ainda uma joia em curta metragem talhada na Ásia: The Hedonists, curta-metragem do chinês Jia Zhang-Ke sobre mineiros em luta pela sobrevivência. Outra produção de duração nanica, mas de potência pantagruélica, no evento, é Sarah Winchester, Opéra Fantôme, do francês Bertrand Bonello. Da América Latina, lá de Asunción, no Paraguai, vem para o festival espanhol a diretora Paz Encina, que brilhou em Cannes em 2006 com Hamaca Paraguaya. Seu novo trabalho é o longa documental Ejercicios de Memoria, no qual fala sobre a Operação Condor.  

A escolha de Marília Rocha e seu A Cidade Onde Envelheço reforça a presença brasileira (feminina) em San Sebastián, que vai exibir também Era o Hotel Cambridge, de Eliana Caffé, selecionado para a mostra Horizontes Latinos. Estrelado por Zé Dumont e Suely Franco, o filme acompanha a trajetória de refugiados recém-chegados ao Brasil.