Fantasporto acolhe o Brasil

Fantasporto acolhe o Brasil

Rodrigo Fonseca

27 de dezembro de 2015 | 10h52

Fausto Fawcett protagoniza

Fausto Fawcett protagoniza “Vampiro 40 Graus”

Uma das mais importantes vitrines do cinema fantástico no mundo, o Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto, em Prtugal, vai abrir espaço nobre para o Brasil em sua 36ª edição, agendada de 26 de fevereiro a 5 de março. Há três longas brasileiros em concurso no evento.  Para a seleção oficial foram selecionados a coletânea de episódios 13 Histórias Estranhas, cuja direção é assinada por César Coffin Souza, Cláudia Borba, Christian Verardi, Felipe M. Guerra, Fernando Mantelli, Felipe Ferreira, Gustavo Fogaça, Leo Dias de Los Muertos, Márcio Toson, Paulo Biscaia Filho, Petter Baiestorf, Rafael Duarte, Renato Souza, Ricardo Ghirozi e Taísa Ennes Marques, e Vampiro 40 Graus, de Marcelo Santiago. Este último é uma derivação da série de TV Vampiro Carioca (Canal Brasil), com Fausto Fawcett de protagonista e produção da LC Barreto.

 

“O universo dos vampiros não tem nada a ver com o estereótipo da brasilidade: a ideia do país solar e de seus habitantes cordiais e pacíficos”, diz Marcelo Santiago. “Mas, na realidade, o Brasil tem um lado sombrio, violento e cruel que não é imediatamente identificado com a brasilidade, mas que está presente em nosso dia-a-dia, em geral nas periferias e submundos das cidades. Essa realidade violenta é diária e amplamente divulgada por parte da imprensa, mas curiosamente não compõe a ideia de brasilidade. O universo dos vampiros se constrói exatamente sobre esse substrato violento, alimentando de sangue a imaginação dos espectadores”.

 

Já a seção Semana dos Realizadores do Fantasporto abriu vaga para A Floresta Que se Move, versão de Vinícius Coimbra para Macbeth, de Shakespeare, exibida antes em Montreal e no Festival do Rio. É uma chance rara de os europeus prestigiarem a estética do realizador de A Hora e a Vez de Augusto Matraga (2011), apoiado no talento de Ana Paula Arósio como Lady Macbeth.

“A Floresta Que Se Move”: Macbeth no Brasil

A Argentina entra no Fantasporto com três longas, sendo dois de um mesmo (e genial) diretor: Ivan Noel. Ele concorre com Limbo, sobre bebedores de sangue, e Ellos Volvieran, no qual uma aldeia entra em colapso após o regresso de três crianças há muito desaparecidas. O terceiro concorrente argentino é Francesca, de Luciano Onetti. Seguindo na presença latina, o Chile participa com Sendero, de Lucio A. Rojas.

Gelo, thriller nevado de DNA português dirigido por Luís e Gonçalo Galvão Teles, vai abrir o Fantasporto, que preparou uma retrospectiva do cineasta macedônio Milcho Manchevski, consagrado por Antes da Chuva (1994).

p.s.: Ás da dublagem, Wendel Bezerra, a voz nacional de Bob Esponja, foi o responsável por dirigir a versão brasileira de Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino. Ele levou para SP o dínamo Márcio Simões para dublar Samuel L. Jackson.

“Os Oito Odiados”: obra-prima do western

p.s.2: A Versátil, bunker nacional da cinefilia, deu um presente de fim de ano aos brasileiros ao lançar em DVD O Sacrifício (1986), de Andrei Tarkóvski, com direito a um documentário classe AA sobre o cineasta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.