É noite de Prêmio Platino em Madri…e no Canal Brasil

É noite de Prêmio Platino em Madri…e no Canal Brasil

Rodrigo Fonseca

22 Julho 2017 | 13h06

Produzido pela Otto Desenhos, o filme “Bruxarias” representa o Brasil no Prêmio Platino, em Madri, na disputa pelo troféu de melhor longa de animação

Rodrigo Fonseca
Tem quatro filmes brasileiros no páreo dos Prêmios Platino, espécie de Oscar da América Latina e dos países ibéricos que será entregue na noite espanhola deste sábado, 22 de julho, em Madri, na Cajá Mágica, uma espécie de estádio para partidas de tênis, que serve também de centro de convenções. Os nacionais são: Aquarius, de Kleber Mendonça Filho (indicado nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Atriz, representado pela musa Sonia Braga); Boi Neon, de Gabriel Mascaro (concorrendo como melhor fotografia); Bruxarias, de Virginia Curia (Melhor Animação); e Cinema Novo, de Eryk Rocha (Melhor Documentário). O campeão de indicações é prata da casa: a fantasia Un Monstro Viene a Verme, batizado entre nós de Sete Minutos Depois da Meia-Noite, e dirigido por J. A. Bayona. Vejamos quem vence. A premiação, que terá o humorista americano Rob Schneider entre os mestres de cerimônia, será exibida às 22h, pelo Canal Brasil, com comentário do jornalista e DJ gaúcho Roger Lerina, logo após a série Werner e os MortosEm 2016, o prêmio foi sediado em Punta Del Este, no Uruguai, com múltiplas vitórias para o colombiano O Abraço da Serpente. Em 2018, a sede será em Cancún.

OS INDICADOS

Os concorrentes ao Prêmio Platino de Melhor Filme Ibero-americano de Ficção são Aquarius, de Kleber Mendonça Filho (Brasil); El Ciudadano Ilustre, de Gastón Duprat, Mariano Cohn (Argentina, Espanha); El Hombre de las mil caras, de Alberto Rodríguez (Espanha); Julieta, de Pedro Almodóvar (Espanha) e Neruda, de Pablo Larraín (Chile, Argentina, Espanha).

 

Concorrem ao Prêmio Platino de Melhor Direção Gastón Duprat, Mariano Cohn, por El Ciudadano Ilustre; Juan Antonio Bayona, por Un monstruo viene a verme; Kleber Mendonça Filho, por Aquarius e Pablo Larraín, por Neruda e Pedro Almodóvar, por Julieta.

 

Na categoria do Platino de Melhor Roteiro, estão entre os finalistas Alberto Rodríguez, Rafael Cobos; por El hombre de las mil caras; Alejandro Brugues, Pierre Edelman, Pavel Giroud; por El acompañante; Andrés Duprat, por El Ciudadano Ilustre; Celso García, por La delgada línea amarilla e Guillermo Calderón, por Neruda.

 

Para o Platino de Melhor Atriz concorreram Angie Cepeda, por La semilla del silencio; Emma Suárez, por Julieta, Juana Acosta, por Anna; Natalia Oreiro, por Gilda, no me arrepiento de este amor e a ganhadora do PLATINO de Honra em 2014, Sonia Braga, por Aquarius.

 

Os finalistas ao Platino de Melhor Ator são Alfredo Castro, por Desde allá; Damián Alcázar, por La delgada línea amarilla; Eduard Fernández, por El hombre de las mil caras; Luis Gnecco, por Neruda; e Óscar Martínez, por El Ciudadano Ilustre.

 

As produções Bruxarias, de Virginia Curia (Brasil, Espanha); La Leyenda del Chupacabras, de Alberto Rodríguez (México); Ozzy, de Alberto Rodríguez (Espanha); Psiconautas, Los niños olvidados, de Alberto Vázquez, Pedro Rivero (Espanha) e Teresa y Tim, de Agurtzane Intxaurraga (Espanha) são as indicadas ao Prêmio Platino de Melhor Animação.

 

As finalistas ao Prêmio Platino de Melhor Documentário são 2016Nacido en Siria, de Hernán Zin (Espanha); Atrapados en Japón, de Vivienne Barry (Chile); Cinema Novo, de Eryk Rocha (Brasil); Frágil Equilibrio, de Guillermo García López (Espanha) e Todo Comenzó por el Fin, de Luis Ospina (Colombia).

 

Concorrem ao PLATINO de Melhor Obra-Prima Desde Allá, de Lorenzo Vigas (Venezuela, México); La Delgada Línea Amarilla, de Celso García (México); Rara, de Pepa San Martín (Chile, Argentina); Tarde para la Ira, de Raúl Arévalo (Espanha) y Viejo Calavera, de Kiro Russo (Bolivia).