Dwayne Johnson, rocha da DC Fandome

Dwayne Johnson, rocha da DC Fandome

Rodrigo Fonseca

23 de agosto de 2020 | 11h40

Rodrigo Fonseca
Evento do ano na seara pop do audiovisual, o DC Fandome, fórum de lançamentos da Warner, realizador no sábado (22 de agosto), teve algumas consagrações acima da média, a partir da exposição feita pela diretora Patty Jenkins ao falar de “Mulher-Maravilha 1984”. Mas quem jantou o evento foi o ex-lutador Dwayne Johnson, o eterno The Rock, que, aos 48 anos, tirou as suspeitas de quem desconfiava da potencial excelência do projeto “Black Adam”. O filme vai ser dirigido pelo catalão Jaume Collet-Serra e vai mostrar a saga de um homem escravizado que ganha poderes mágicos similares aos do Shazam. Johnson deixou claro que a ira é seu norte, mas desmitificou a sua clássica representação como vilão, apresentando-o como um anti-herói. “Seria ótimo se Adão Negro andasse com o Superman. Eles poderiam ser amigos. Ou não…” ironizou o astro, que mostrou croquis animados do projeto. Ele ainda afirmou que personagens icônicos da Sociedade da Justiça da América estarão no longa, como Cyclone, Gavião Negro e Senhor Destino, além do já anunciado Esmaga-Átomo, a ser vivido por Noah Centineo.

Fora “Black Adam”, só dá “The Batman” em todos os cafundós da internet, após show que o DC Fandome deu. “Batman não tem superpoderes. Ele é só super focado. Este filme que preparamos é um thriller de detetive sobre corrupção. Tem algo do cinema dos anos 1970, como ‘Chinatown’, ‘Operação França’. E tem ‘Taxi Driver’, por ser um filme que explora uma cidade e uma psique”, diss Matt Reeves, o realizador do longa ao evento online.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: