‘Calango-Lengo’ anima as Gerais

‘Calango-Lengo’ anima as Gerais

Rodrigo Fonseca

04 Setembro 2016 | 08h31

Desenho animado de Fernando Miller,

Desenho animado de Fernando Miller, “Calang-Lengo” foi um ímã de risadas de uma praça lotada de “cinéfilos estreantes” em Ibiaí (MG), na rota do São Francisco

RODRIGO FONSECA
Carregado de referências de Tom & Jerry, no plano afetivo, mas guiado racionalmente por uma reflexão geográfica 100% brasileira (e faminta), Calango-Lengo, um desenho animado dirigido por Fernando Miller em 2008, reafirmou sua vitalidade estética e seu poder de mobilização popular em uma exibição na pracinha de Ibiaí, em Minas Gerais. Tinha gente saindo pelo ladrão: só de saquinho de pipoca foram distribuídos uns mil, um por pessoa, o que já serve de um bom parâmetro numérico. Tinha gente espalhada por cadeirinhas de plástico e mais uma multidão em beiradas de calçada. E todos estavam com os olhos (virgens de tela grande, em sua maioria) grudados nesta animação de tons infanto-juvenis acerca da miséria no Nordeste. O curta-metragem de 12 minutos era parte de um pacote de títulos trazido pelo Projeto Cinema no Rio São Francisco, cuja 11ª edição, iniciada no dia 25 de agosto, chega ao fim neste domingo, em trânsito para Pirapora. Foram visitadas dez cidades com um cardápio de dez filmes, entre eles o primoroso O Último Cine Drive-In (2014), premiado mundialmente. Teve também A Luneta do Tempo, de Alceu Valença. Mas, na pequenina Ibiaí, o ibope mais alto, a julgar pela entrega do povão, foi o de Miller e seu lagarto com ares de João Grilo, fugindo da Morte com a ajuda de Nossa Senhora Compadecida. Vitória para a nossa animação, que, de 25 a 30 de outubro, no Rio, e de 2 a 6 de novembro em São Paulo, vai curtir mais um Anima Mundi, com direito ao libelo ecológico A Tartaruga Vermelha, de Michael Dudok de Wit, aclamado em Cannes.