Brasil na toca do Leão de Veneza

Brasil na toca do Leão de Veneza

Rodrigo Fonseca

25 de julho de 2019 | 07h53

Rodrigo Fonseca
Depois de sair abarrotado de prêmios de Cannes, com a consagração de “A vida invisível de Eurídice Gusmão” e “The Lighthouse”, o produtor carioca radicado em SP Rodrigo Teixeira tem agora duas chances de sair do Festival de Veneza com o Leão de Ouro: sua RT Features está na disputa italiana com “Ad Astra”, com Brad Pitt, e com “Wasp Network”, com Penélope Cruz e Wagner Moura. O evento vai de 28 de agosto a 7 de setembro. A aventura espacial com Pitt é dirigida por James Gray, cultuado diretor-autor dos EUA, conhecido por “Amantes” (2008). Já o thriller de espionagem com a estrela espanhola, vitaminado pela presença do baiano Wagner Moura e do mexicano Gael García Bernal, é pilotado pelo francês Olivier Assayas (“Carlos”, “Depois de maio”), tendo como argamassa dramatúrgica a literatura de Fernando Morais. A base do projeto é o livro “Os últimos soldados da Guerra Fria”, sobre espiões cubanos infiltrados nos EUA. O Brasil entra em Veneza ainda da mostra Venice Classics, com “BABENCO – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou”, que traz a assinatura da atriz Bárbara Paz na direção. O longa passa em revista o legado do cineasta argentino naturalizado brasileiro Hector Babenco, morto em 2016, logo após o lançamento de “O amigo hindu”.

“Não tenho palavras para descrever, o sentimento e a importância de estarmos com dois filmes na competição de Veneza e dois filmes de grandes autores como o James e o Olivier, nesse momento de incerteza é sem dúvida um grande reconhecimento”, diz Rodrigo Teixeira ao P de Pop.

Chama atenção a presença de um filme baseado em HQs na competição oficial: “Coringa”, de Todd Phillips, que traz Joaquin Phoenix no papel do Palhaço do Crime. O longa coincide com a celebração dos 80 anos de criação do Batman, que aparece no longa ainda menino, pois a trama aborda a infância do milionário Bruce Wayne, o alter ego do Cruzado de Gotham. Este ano, Portugal vai estar na peleja pelo Leão com “A Herdade”, épico de Tiago Guedes.

Veneza já havia anunciado na segunda seu título de encerramento: “The Burnt Orange Heresy”, com o eterno Rolling Stone Mick Jagger no elenco. Na trama, o personagem de Jagger, um malfeitor com fetiche pelo mundo das artes plásticas, convence um crítico de poucos escrúpulos (Claes Bang) a roubar o estúdio de um veterano ás das Belas Artes, vivido por Donald Sutherland, que também está em “Ad Astra”. Caberá à diretora argentina Lucrecia Martel ser a presidente do júri veneziano, que terá como longa de abertura o esperado “A verdade” (“La Vérité”), de Hirokazu Koreeda, um drama no qual Catherine Deneuve vive uma atriz de sucesso que deságua suas angústias de vida em uma autobiografia polêmica, abalando sua relação com a filha (Juliette Binoche) e o genro (Ethan Hawke). A projeção de Koreeda integra o rol de concorrentes ao felino dourado.

Entre os curtas em disputa por prêmios, Veneza aposta em um trabalho de direção da atriz francesa Clémence Poésy: “Le coup des larmes”.

EM COMPETiÇÃO

“The Truth,” Kore-eda Hirokazu (France, Japan) – Filme de abertura
“The Perfect Candidate,” Haifaa Al-Mansour (
“About Endlessness,” Roy Andersson
“Wasp Network,” Olivier Assayas
“Marriage Story,” Noah Baumbach
“Guest of Honor,” Atom Egoyan
“Ad Astra,” James Gray
“A Herdade,” Tiago Guedes
“Gloria Mundi,” Robert Guediguian
“Waiting For The Barbarians,” Ciro Guerra
“Ema,” Pablo Larrain
“Saturday Fiction,” Lou Ye
“Martin Eden,” Pietro Marcello
“La Mafia non è più quella di Una Volta,” Franco Maresco
“The Painted Bird,” Vaclav Marhoul
“The Mayor of Rione Sanità,” Mario Martone
“Babyteeth,” Shannon Murphy
“Coringa” (“Joker”), Todd Philips
“J’Accuse” (“An Officer and a Spy”), Roman Polanski
“The Laundromat,” Steven Soderbergh

FORA DE CONCURSO – FICÇÕES
“The Burnt Orange Heresy,” Giuseppe Capotondi – Filme de encerramento
“Seberg,” Benedict Andrews
“Vivere,” Francesca Archibugi
“Mosul,” Matthew Michael Carnahan
“Adults in the Room,” Costa-Gavras
“The King,” David Michod
“Tutto il mio folle amore,” Gabriele Salvatores

FORA DE CONCURSO – DOCS
“Woman,” Yann Arthus-Bertrand, Anastasia Mikova
“Roger Waters: Us + Them,” Roger Waters
“I Diari di Angela – Noi Due Cineasti. Capitolo Secondo. Yervant Gianikian, Angela Ricci Lucchi
“Citizen K,” Alex Gibney
“Citizen Rosi,” Didi Gnocchi, Carolina Rosi
“The Kingmaker,” Lauren Greenfield
“State Funeral,” Sergei Loznitsa
“Collective,” Alexander Nanau
“45 Seconds of Laughter,” Tim Robbins
“Il pianeta in mare,” Daniele Segre

FORA DE CONCURSO – PROJEÇÕES ESPECIAIS
“No One Left Behind,” Guillermo Arriaga
“Electric Swan,” Konstantina Kotzamani
“Irreversible – Inversion Integrale,” Gaspar Noe
“ZeroZeroZero,” (Episodes 1 and 2) Stefano Sollima
“The New Pope” (Episodes 2 and 7) Paolo Sorrentino
“Never Just a Dream: Stanley Kubrick And Eyes Wide Shut,” Matt Wells
“Eyes Wide Shut,” Stanley Kubrick

HORIZONTES
“Pelican Blood,” Katrin Gebbe
“Zumiriki,” Oskar Alegria
“Bik Eneich – Un Fils,” Mehdi M. Barsaoui
“Blanco en Blanco,” Theo Court
“Mes Jours de Gloire,” Antoine De Bary
“Nevia,” Nunzia De Stefano
“Moffie,” Oliver Hermanus
“Hava, Maryam, Ayesha,” Sahara Karimi
“Rialto,” Peter Mackie Burns
“The Criminal Man,” Dmitry Mamuliya
“Revenir,” Jessica Palud
“Giants Being Lonely,” Great Patterson
“Balloon,” Pema Tseden
“Verdict,” Raymund Ribas Gutierrez
“Just 6.5,” Saeed Roustaee
“Shadow of Water,” Sasidharan Sanal Kumar
“Sole,” Carlo Sironi
“Madre,” Rodrigo Sorogoyen
“Atlantis,” Valentyn Vasyanovych

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: