‘Berlin Alexanderplatz’ pode virar o jogo

‘Berlin Alexanderplatz’ pode virar o jogo

Rodrigo Fonseca

26 de fevereiro de 2020 | 12h39

Rodrigo Fonseca
Até o momento, 15 dos 18 concorrentes ao Urso de Ouro já foram exibidos em Berlim, sendo o mais exuberante de todos “Berlim Alexanderplatz”, do alemão de origem afegã Burhan Qurbani, e havendo uma produção encarada como obra-prima: “Sibéria”, do diretor americano Abel Ferrara, de 68 anos. Willem Dafoe tem uma atuação devastadora como Clint, dono de um bar em uma região nevada que, por um sentimento de autoexílio, migra pelo mundo em uma jornada de autodescoberta espiritual. “Todos os filmes que têm muitas camadas de sentido são filmes políticos e, com este, não é diferente”, disse Dafoe. Já o estonteante longa de Qurbani atualiza o romance homônimo de Alfred Döblin, transformado em série de TV por Rainer Werner Fassbinder em série de TV, em 1980. O ator e diretor Welket Bungué, visto em “Joaquim” (2017), dispara como o favorito ao troféu de interpretação masculina no papel de Franz, um imigrante africano que, rejeitando o rótulo de refugiado, entra para o mundo do crime berlinense, envolvendo com prostituição e tráfico de drogas. A engenharia de som do longa merece o prêmio de contribuição artística, ressaltando uma cena catártica em que Franz, grita, vencedor: “Virei alemão. Tenho nome alemão. Sou agora um de vocês”, numa crítica ao preconceito contra a xenofobia das metrópoles europeias. A fotografia é de Marcela Barreto.

Cresce muito por aqui a boa reputação de um outro concorrente dos EUA: “Never Rarely Sometimes Always”, de Eliza Hittman. Sua trama acompanha o périplo de uma adolescente grávida, Autumn (Sidney Flanigan), para saber o que fazer com o bebê. Nesta terça, a sensação do dia foi a divertida produção sul-coreana “The Woman Who Ran” (“Domangchin yeoja”, no original), nova longa-metragem de Hong Sangsoo, realizador de “Hahaha” (2010). Parceira de vida e de obra do diretor, a premiada atriz Kim Ninhee vive Gamhee, uma figura inquieta em seu casamento de cinco anos. Quando seu marido viaja, ela vai procurar as amigas, para uma série de comes, bebes e conversas em que o cineasta disseca a encanta que pode residir na rotina.
A Berlinale termina no dia 1º de março, mas revela seus ganhadores neste sábado, após a deliberação do corpo de jurados presidido pelo ator inglês Jeremy Irons, tendo o realizador pernambucano Kleber Mendonça Filho (de “Bacurau” e “Aquarius”) entre os jurados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.