Berlim fecha seu júri e presta tributo a Bowie, Scola e Rickman

Berlim fecha seu júri e presta tributo a Bowie, Scola e Rickman

Rodrigo Fonseca

02 de fevereiro de 2016 | 10h50

The Golden Bear for Best Film ?Taxi? of absent Iranian director Jafar Panahi is displayed during a press conference after the award ceremony at the 2015 Berlinale Film Festival in Berlin, Germany, Saturday, Feb. 14, 2015. (AP Photo/Axel Schmidt)

Dezoito longas disputarão o Urso de Ouro na Berlinale

Foram anunciados nesta terça-feira os companheiros de júri da atriz Meryl Streep na avaliação dos filmes em concurso no 66º Festival de Berlim, que começa no dia 11 com a projeção hors-concours de Ave, César!, dos irmãos Joel e Ethan Coen. O time de jurados do Urso de Ouro em 2016 inclui os atores Clive Owen, Lars Eidinger e Alba Rohrwacher, o crítico inglês Nick James, a fotógrafa francesa Brigitte Lacombe e a cineasta polonesa Ma?gorzata Szumowska. Haverá ainda um júri paralelo que vai conceder um prêmio de 50 mil euros ao melhor filme de um cineasta estreante, composto pelo diretor mexicano Michel Franco, a diretora suíça Ursula Meier e o ator italiano Enrico Lo Verso.

De quebra, o festival alemão ainda anunciou homenagens póstumas ao cantor David Bowie, ao ator Alan Rickman e ao diretor Ettore Scola, com projeções de O Homem Que Caiu na Terra, Razão e Sensibilidade e O Baile. Já as homenagens em vida incluem o ator Tim Robbins, o distribuidor Ben Barehn e a programadora Marlies Kirchner.

A produção portuguesa "Cartas de Guerra" está em concurso em Berlim

A produção portuguesa “Cartas de Guerra”, baseada na prosa de Lobo Antunes, está em concurso em Berlim

Olho atento para o fato de um dos filmes mais esperados da disputa pelo Urso dourado deste ano, balado em uma série de publicações europeias, fala português e tem no elenco o galã (e ótimo ator) Ricardo Pereira: Cartas de Guerra, produção lusa dirigida por Ivo M. Ferreira, com base na literatura de António Lobo Antunes.

p.s.: Falando de festivais, Cannes confiou a presidência de seu júri na edição de 2016 (11 a 22 de maio) ao australiano George Miller, realizador favorito ao Oscar de melhor diretor deste ano pela joia Mad Max: Estrada da Fúria.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.