‘Batman’ anima o Dia das Bruxas da DC

‘Batman’ anima o Dia das Bruxas da DC

Rodrigo Fonseca

19 de abril de 2021 | 18h05

RODRIGO FONSECA
Na esteira de “Batman – Alma do Dragão”, de Sam Liu, lançado em janeiro, a DC Comics já tem um par de animações agendadas para o Homem-Morcego para os próximos meses, transformando em filme a cultuada HQ “The Long Halloween”, lançada em 1996 e escrita brilhantemente por Jeph Loeb e desenhado Tim Sale. Batizado aqui de “O Longo Dia das Bruxas”, e disponibilizado em um encadernado de 400 páginas da editora Panini Comics, projeto foi delineado em duas partes, com o herói atrás de um assassino que se baseia em datas comemorativas. A direção é de Chris Palmer. Jensen Ackles empresta a voz a Bruce Wayne/Batman. Seu lançamento coincide com a preparação da segunda temporada do quadrinho “Batman: The Adventures Continue”, a ser lançada ainda esta semana lá fora. O gibi é baseado no desenho “Batman: The Animated Series”, um cult da década de 1990, exibido aqui aos domingos, pelo SBT, com Márcio Seixas dublando Wayne. Os produtores da série, Paul Dini e Alan Burnett assinam os roteiros e Ty Templeton é o responsável pelas ilustrações. É um projeto que dialoga com uma das mais famosas releituras televisivas do super-herói.

Por aqui, é de encher os olhos a versão Omnibus de “Batman: Preto e Branco” que a já citada Panini está vendendo em seu site, abrindo deixas para novas HQs protagonizadas ou perpendiculares ao vigilante mascarado de Gotham City, imortalizado na cultura pop a partir de sua gênese, em março de 1939, pelas mãos de Bob Kane (1915-1998) e Bill Finger (1914-1974), na edição nº 27 de “Detective Comics”, um almanaque dedicado a aventuras de investigadores. A capa da edição original traz a data de maio de 39, mas chegou às bancas da América dois meses antes. No volumoso álbum da Panini, com 904 páginas, o super-herói é revisitado em gráficos em P&B, que só valorizam o tom sombrio dos dilemas existenciais de Wayne. Um panteão de artistas gráficos integra o tijolaço: Moebius, Neal Adams, Simon Bisley, Mike Mignola, Frank Miller, Alex Toth, Alex Ross, Archie Goodwin, Bill Sienkiewicz, Brian Bolland, Bruce Timm, John Byrne, Katsuhiro Otomo e Neil Gaiman.

p.s.: Já imaginou ouvir as trilhas sonoras que fizeram história no cinema em formato sinfônico? Para celebrar o alcance de 50 mil inscritos no Youtube, a Orquestra Petrobras Sinfônica vai liberar, dia 23 de abril, às 20h, o concerto Música de Cinema (link do concerto – https://youtu.be/-KV9nxxL4vg). Sucessos de bilheteria, com músicas que fazem parte do imaginário popular e que estão diretamente ligadas a personagens de filmes, foram interpretadas pelos músicos da orquestra em concerto inédito. Quem não lembra da Marcha Imperial, composta por John Williams para Star Wars: O Império Contra-Ataca? Ou a música Hedwig’s Theme, (também de John Williams), de Harry Potter e a Pedra Filosofal, do momento em que Harry é entregue para os tios trouxas, ainda bebê? Ou as músicas encantadoras dos filmes da Disney, e de Homem-Aranha? Todas estas canções poderão ser apreciadas no concerto Música de Cinema.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.