‘Armadilha para turistas’ no Rio Fantastik

‘Armadilha para turistas’ no Rio Fantastik

Rodrigo Fonseca

26 de novembro de 2019 | 11h18

Rodrigo Fonseca
Mais sinistro dos festivais de cinema do Sudeste, marcado por experiências narrativas capazes de assombrar o Quinto dos Infernos, o Rio Fantastik bunker das trevas e das boas ideias com foco na ficção fantástica – reservou para seu encerramento, neste fim de semana, no Cine Joia (seu centro nervoso), um par de pérolas. David Schmoeller, um artesão dos mais prolíficos quando a matéria é o assombro, é o realizador de “Armadilha para turistas” (“Tourist trap”), um cult macabro de 1979. Nele, quatro jovens têm problemas em seu carro e vão parar em um velho posto de gasolina, numa estrada abandonada, onde também funcionam um motel e um museu de cera. O ferrabrás é inquilino desses espaços. Tanya Roberts é um dos destaques do elenco. A projeção vai ser nesta sexta-feira, às 20h45, no Joia. No sábado, às vésperas de essa micareta do Além chegar ao fim, rola “Assassinato no colégio” (“Cutting class”), de Rospo Pallenberg (1989), com um Brad Pitt ainda efebo em cena – a sessão será às 21h. Na trama, a adolescente Paula Carson (Jill Schoelen) está com problemas no seu relacionamento com o bad boy Dwight (papel de Pitt), além de ser assediada pelo diretor do colégio e por Brian (Donovan Leitch), um sujeito que acaba de ser liberado de um hospital psiquiátrico. Brian foi internado sob a suspeita de ter surtado e matado seu pai. Mas as preocupações de Paula só aumentam quando funcionários de seu colégio começam a ser assassinados, colocando os três como principais suspeitos.
Conhecido por sua seleção competitiva de produções nacionais, o Fantastik começou na segunda, com “Cemitério das Moscas 2- Os 7 Pecados Capitais”, de Janderson Rodrigues, Cleiner Micceno, Lula Magalhães, Larissa Anzoategui, Danilo Morales, Marcella Arnulf, Jeziel Bueno. Nesta terça-feira, a maratona satânica de Copacabana exibe “O Espiral de Contos de Deolindo Flores” (2019), de Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares, e o curta “Dog Skin” (2019), de Tiago Teixeira.

p.s.: Acerca do Festival de Marrakech, que inaugura sua 18ª edição nesta sexta: o filme de abertura será o badalado “Entre facas e segredos” (“Knives out”), de Rian Johnson. Sua trama: após comemorar 85 anos de idade, o famoso escritor de histórias policiais Harlan Thrombey (Christopher Plummer) é encontrado morto dentro de sua propriedade. Logo, o detetive Benoit Blanc (Daniel Craig) é contratado para investigar o caso e descobre que, entre os funcionários misteriosos e a família conflituosa de Harlan, todos podem ser considerados suspeitos do crime. No mesmo dia, o evento marroquino confere uma cópia inédita de “King Kong” (2005), de Peter Jackson, com Naomi Watts na plateia.

p.s. 2: Laureado com a Palma de Ouro de 1993, “O Piano”, de Jane Campion, liderou uma enquete da BBC de melhores filmes dirigidos por mulheres, que mobilizou votantes do mundo todo.

Tendências: