‘Armadilha para turistas’ no Rio Fantastik

‘Armadilha para turistas’ no Rio Fantastik

Rodrigo Fonseca

26 de novembro de 2019 | 11h18

Rodrigo Fonseca
Mais sinistro dos festivais de cinema do Sudeste, marcado por experiências narrativas capazes de assombrar o Quinto dos Infernos, o Rio Fantastik bunker das trevas e das boas ideias com foco na ficção fantástica – reservou para seu encerramento, neste fim de semana, no Cine Joia (seu centro nervoso), um par de pérolas. David Schmoeller, um artesão dos mais prolíficos quando a matéria é o assombro, é o realizador de “Armadilha para turistas” (“Tourist trap”), um cult macabro de 1979. Nele, quatro jovens têm problemas em seu carro e vão parar em um velho posto de gasolina, numa estrada abandonada, onde também funcionam um motel e um museu de cera. O ferrabrás é inquilino desses espaços. Tanya Roberts é um dos destaques do elenco. A projeção vai ser nesta sexta-feira, às 20h45, no Joia. No sábado, às vésperas de essa micareta do Além chegar ao fim, rola “Assassinato no colégio” (“Cutting class”), de Rospo Pallenberg (1989), com um Brad Pitt ainda efebo em cena – a sessão será às 21h. Na trama, a adolescente Paula Carson (Jill Schoelen) está com problemas no seu relacionamento com o bad boy Dwight (papel de Pitt), além de ser assediada pelo diretor do colégio e por Brian (Donovan Leitch), um sujeito que acaba de ser liberado de um hospital psiquiátrico. Brian foi internado sob a suspeita de ter surtado e matado seu pai. Mas as preocupações de Paula só aumentam quando funcionários de seu colégio começam a ser assassinados, colocando os três como principais suspeitos.
Conhecido por sua seleção competitiva de produções nacionais, o Fantastik começou na segunda, com “Cemitério das Moscas 2- Os 7 Pecados Capitais”, de Janderson Rodrigues, Cleiner Micceno, Lula Magalhães, Larissa Anzoategui, Danilo Morales, Marcella Arnulf, Jeziel Bueno. Nesta terça-feira, a maratona satânica de Copacabana exibe “O Espiral de Contos de Deolindo Flores” (2019), de Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares, e o curta “Dog Skin” (2019), de Tiago Teixeira.

p.s.: Acerca do Festival de Marrakech, que inaugura sua 18ª edição nesta sexta: o filme de abertura será o badalado “Entre facas e segredos” (“Knives out”), de Rian Johnson. Sua trama: após comemorar 85 anos de idade, o famoso escritor de histórias policiais Harlan Thrombey (Christopher Plummer) é encontrado morto dentro de sua propriedade. Logo, o detetive Benoit Blanc (Daniel Craig) é contratado para investigar o caso e descobre que, entre os funcionários misteriosos e a família conflituosa de Harlan, todos podem ser considerados suspeitos do crime. No mesmo dia, o evento marroquino confere uma cópia inédita de “King Kong” (2005), de Peter Jackson, com Naomi Watts na plateia.

p.s. 2: Laureado com a Palma de Ouro de 1993, “O Piano”, de Jane Campion, liderou uma enquete da BBC de melhores filmes dirigidos por mulheres, que mobilizou votantes do mundo todo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: