Anima Mundi flerta com talento de Goiânia

Anima Mundi flerta com talento de Goiânia

Rodrigo Fonseca

20 de julho de 2018 | 20h39

 

Cena de “Faroeste – Um autêntico western”, cult de Wesley Rodrigues

Rodrigo Fonseca
Goiânia vai ser um eixo temático e teórico do Anima Mundi, cuja edição de 2018 começa no Rio de Janeiro neste sábado, ficando por lá até 29 de julho, até se mudar aí para São Paulo, onde fica de 1º a 5 de agosto. A força de Goiás nas telas vai aparecer na homenagem a um dos maiores talentos locais: o ilustrador e animador Wesley Rodrigues, laureado com cerca de 20 prêmios por filmes como “Violeiro Fantasma” e “Viagem na chuva”. Capazes de encantar crianças, mas aptos a fascinarem adultos pela delicadeza de seus traços e pela riqueza de sua investigação psicanalítica, esses dois curtas vão integrar uma retrospectiva em tributo do diretor, hoje com 34 anos.
“Tento buscar referencias que estão além dos limites de região, de lugar ou mesmo de época. Como nasci e cresci no Brasil, é natural que aquilo que eu expresso nos desenhos tenha algo a ver com essas raízes”, explica Wesley, consagrado por filmes como “Faroeste – Um autêntico western”. “Através da animação, busco agregar algo mágico e luminoso em um ambiente que lança mão de todos os tipos de artifícios para te entristecer”.
Wesley foi escolhido ainda para ilustrar o cartaz e a arte da 9ª edição do Animage, festival que acontecerá entre 12 e 21 de outubro no Recife. O evento é uma das principais referências do país no debate sobre a linguagem animada.
Este ano, tem dois imponentes filmes brasileiros no pacote de longas, “As aventuras de Fujiwara Manchester”, de Alê Camargo, e “Tito e os pássaros”, fantasia dirigida a seis mãos por Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto, que teve uma invejável campanha promocional em Cannes, em maio. Vale ainda atentar para tributos geopolíticos do evento: todo ano o Anima Mundi escolhe um país para homenagear: a Espanha é a bola da vez. O foco espanhol trará curtas como “Ryoko”, de Emilio e Jesus Gallego.
Em solo carioca, a maior maratona animada das Américas vai ocupar o Cine Odeon, o Centro Cultural Justiça Federal, o Centro Cultural dos Correios, a Praça dos Correios, a Casa França Brasil e o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).