A Rainha da Costa Negra em ebulição

A Rainha da Costa Negra em ebulição

Rodrigo Fonseca

03 de março de 2020 | 11h59

Rodrigo Fonseca
Frente à celebração dos 50 anos de Conan na Marvel, a Casa das Ideias resolveu investir pesado no bárbaro cimério, criando revistas paralelas para suas coadjuvantes mais famosas, como a guerreira Valéria, e, em especial, a pirata Bêlit, a Rainha da Costa Negra, que estrela uma saga exuberante relativa a seus anos de formação do mar. A personagem foi criada por Robert E. Howard (1906-1936) em maio de 1934 no pulp “Queen of the Black Coast”, publicado na edição nº 23 da revista “Weird Tales”. A saga atual é escrita por Tini Howard e é desenhada por Kate Niemczyk. Conan, grande amado da personagem, ainda não aparece na fase que está nas gibiterias dos EUA, marcada por lutas de esgrima capazes de desafiar as leis da Física e por manifestações sombrias da magia dos povos estígios. Ninguém sabe ainda dizer os rumos que a ruiva Sonja, uma das heroínas de maior popularidade do universo hiboriano, vai tomar no audiovisual, uma vez que o projeto de transportá-la para as telonas, sob a direção de Bryan Singer (“Bohemian Rhapsody”) caducou.

Tudo o que sabemos sobre:

HQquadrinhosBêlitConan

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: